VISKEN 10MG C/20

VISKEN 10MG C/20

VISKEN. PINDOLOL.
Fabricante: Novartis
Fornecimento: Descontinuado
EAN: 7896261002982
Código MS: 1006800620016
De R$ 54,68
R$ 48,82 à prazo
R$ 47,36 à vista
Este produto está indisponível para compra
Este produto teve sua fornecimento descontinuado
VISKEN 10MG C/20 É UM MEDICAMENTO. SEU USO PODE TRAZER RISCOS. PROCURE UM MÉDICO OU UM FARMACÊUTICO. LEIA A BULA.
Visken Indica??es de Visken

Visken ? indicado para hipertens?o arterial.

Angina pectoris (preven??o de crises).

Taquicardia sinusal e atrial, taquicardia parox?stica, taquicardia em pacientes com flutter atrial ou fibrila??o, extrass?stoles supraventriculares.

S?ndrome card?aca hipercin?tica.

Efeitos Colaterais de Visken

VISKEN ? de um modo geral bem tolerado. Os efeitos colaterais incluem: fadiga, tontura, c?imbras musculares, tremor, dist?rbios gastrintestinais (principalmente n?useas); cefal?ia, dist?rbios do sono (similares aos observados com outros betabloqueadores). Estes efeitos colaterais s?o na maioria dos casos leves e transit?rios.

Rea??es cut?neas e sintomas ps?quicos (depress?o, alucina??es), necessitando a interrup??o do tratamento, s?o raramente observados (veja tamb?m Precau??es).

Como Usar (Posologia) de Visken

A dose deve ser adaptada ?s necessidades individuais do paciente e normalmente a dose m?dia varia de 5-30 mg pdia.

Hipertens?o arterial: recomenda-se 5 a 15 mg como dose ?nica pela manh?. Quando a dose prescrita fde 20 mg, esta deve ser dividida em 2 tomadas di?rias. Nos casos de hipertens?o leve e moderada a administra??o de VISKEN psi s? ? freq?entemente suficiente. Nos casos mais graves ou resistentes poder? ser necess?ria a associa??o com outros medicamentos anti-hipertensivos.

Angina pectoris e arritmias card?acas: a dose di?ria de 10-30 mg ? normalmente dividida em 2 ou 3 tomadas.

S?ndrome card?aca hipercin?tica: 7,5 a 20 mg ao dia.

Crian?as: a experi?ncia do emprego de VISKEN em crian?as ? ada.

Os pacientes com fun??o hep?tica ou renal comprometida podem geralmente ser tratados com doses normais. Somente em casos severos pode ser necess?ria uma redu??o da dose di?ria.

Contra-Indica??es de Visken

Visken ? contra indicado em caso de asma br?nquica, insufici?ncia card?aca refrat?ria a digit?licos, cpulmonale, bradicardia acentuada, bloqueio ?trio-ventricular de 2? ou 3? graus.

Precau??es de Visken

Apesar de que VISKEN produz menos depress?o na fun??o mioc?rdica em repouso do que betabloqueadores sem ASI, pacientes com insufici?ncia card?aca incipiente ou manifesta devem ser digitalizados convenientemente antes do tratamento com VISKEN. Analogamente, quando VISKEN fadministrado para tratamento do infarto do mioc?rdio agudo, ? necess?rio manter os par?metros cardiovulares sob controle constante.
? menos prov?vel que o VISKEN produza hiperexcitabilidade de rebote dos Beta-receptores ap?s cessa??o abrupta do tratamento cr?nico, do que betabloqueadores sem ASI. Todavia, se fconsiderada necess?ria a interrup??o do tratamento, ? aconselh?vel a redu??o progressiva da dose de VISKEN.

Se pacientes com feocromocitoma forem tratados com betabloqueadores, estes devem ser sempre administrados com um Alfabloqueador.

O tratamento com betabloqueadores freq?entemente est? associado com um agravamento dos sintomas pr?-existentes de doen?a vular perif?rica. Todavia, devido aos seus efeitos simpatomim?ticos mediados ao n?vel de receptores vulares Beta2 (vasodilata??o) os efeitos colaterais vulares perif?ricos (extremidades frias) s?o raramente encontrados no tratamento com VISKEN.

Em insufici?ncia renal grave, somente em casos excepcionais foi observada piora adicional da fun??o renal pelo tratamento com VISKEN.
Os estudos experimentais em animais n?o forneceram evid?ncias de efeito teratog?nico do VISKEN. No tratamento de mulheres gr?vidas com hipertens?o demonstrou-se que o medicamento ? eficaz e bem tolerado sem causar efeitos desfavor?veis no feto, exceto, em raras ocasi?es, bradicardia ou hipoglicemia no rec?m-nido, como poss?vel conseq??ncia do bloqueio Beta-adren?rgico.

VISKEN passa em quantidades pequenas para o leite materno, mas ? improv?vel que afete a crian?a, quando s?o usadas doses terap?uticas.

Como pode ocorrer tontura ou fadiga durante o in?cio do tratamento com betabloqueadores, os pacientes devem ter cuidado na condu??o de ve?culos ou opera??o de m?quinas, at? ter sido determinada sua rea??oindividual ao tratamento.

Apresenta??es de Visken

Visken ? apresentado em embalagens com 20 comprimidos de 5 mg ou 10 mg.

Composi??o de Visken

Cada comprimido cont?m:
Visken - Pindolol 5 ou 10 mg.

Farmacocin?tica de Visken

A r?pida e quase que completa absor??o (?95%) e o efeito de primeira passagem neglig?vel (13%) de VISKEN resultam em alta biodisponibilidade (87%). A concentra??o plasm?tica m?xima ? atingida em 1 hora ap?s a administra??o oral.

VISKEN tem uma liga??o a prote?nas plasm?ticas de 40%, um volume de distribui??o de 2-3 l/kg e um clearance total de 500 ml/min.

A meia-vida de elimina??o de VISKEN ? de 3-4 horas. 30-40% ? excretado inalterado na urina, enquanto 60-70% ? excretado via rim e f?gado, como metab?litos inativos. VISKEN atravessa a barreira placent?ria e passa em pequenas quantidades no leite materno.

Propriedades de Visken

VISKEN ? um potente antagonista de receptores Beta (betabloqueador). Bloqueia ambos, receptores Beta 1 e Beta 2 , pmais de 24 horas ap?s a sua administra??o. Apresenta atividade estabilizadora de membrana neglig?vel. Como um betabloqueador, VISKEN protege o cora??o da estimula??o dos receptores Beta durante o exerc?cio f?sico e o estresse mental, e tamb?m reduz os impulsos simpatomim?ticos do cora??o em repouso. VISKEN ? um betabloqueadcom atividade vasodilatadora de relev?ncia cl?nica, a qual resulta do agonismo parcial exercido sobre os receptores Beta 2 nos vasos sang??neos. A resist?ncia vular elevada da hipertens?o estabelecida ? diminu?da pelo VISKEN, sendo que a perfus?o tecidual e dos ?rg?os n?o fica comprometida, podendo at? ser melhorada.

Contrariamente ?s altera??es potencialmente adversas no perfil de lipoprote?nas do sangue observadas durante o tratamento com outros betabloqueadores (uma diminui??o na raz?o HDL/LDL), a propor??o de lipoprote?nas de alta densidade (HDL) para lipoprote?nas de baixa densidade (LDL) n?o ? alterada durante o tratamento a longo prazo com VISKEN, devido ? sua acentuada ASI. Esta ASI exercida sobre o m?sculo liso br?nquico reduz o risco de broncoespasmo em indiv?duos n?o asm?ticos com doen?a pulmonar obstrutiva.

As baixas doses terap?uticas de VISKEN refletem sua elevada pot?ncia e biodisponibilidade. Esta ?ltima, resultante da absor??o quase que completa e um efeito de primeira passagem pelo f?gado neglig?vel, reduzvaria??es individuais dos n?veis plasm?ticos e, assim, leva a efeitos terap?uticos mais constantes numa determinada posologia.

Laborat?rio de Visken

Novartis Bioci?ncias S.A.

 

Produtos Relacionados
Histórico de navegação