Você está no Blog da Sare Drogarias

Um componente químico usado em plásticos pode causar obesidade em crianças!

Veja como foi realizado o estudo!


 

O Dr. De-Kun Li e equipe partiram para determinar se a exposição ao Bisfenol-A (BPA), um químico usado em plásticos, incluindo embalagens de alimentos, influencia o índice de massa corporal (IMC) em crianças em idade escolar. Eles realizaram seu estudo em Xangai como parte de um grande estudo de saúde da puberdade e adolescência.

 

 

Os pesquisadores coletaram e analisaram dados de 1.326 meninos e meninas nas classes de 4 a 12 anos, todos eles de Xangai. As amostras de urina foram coletadas com materiais livres de BPA. Eles também coletaram informações sobre outros fatores que podem aumentar o risco de obesidade, tais como atividade física (ou inatividade), a saúde mental, hábitos alimentares e histórico familiar.

 

 

Depois de separar os dados em nove grupos (um para cada série escolar de 4-12 anos), as meninas com pelo menos 2 microgramas por litro de BPA na urina tinham o dobro de chances de estar no top 10 de percentual em relação ao peso corporal. Meninas com idade entre 9 a 12 anos com pelo menos 10 microgramas por litro de BPA na urina (nível extremamente elevado) eram cinco vezes mais propensos a estar no top 10 de percentil em relação ao peso corporal. Em outras palavras, o risco de excesso de peso / obesidade foi cinco vezes maior em comparação com meninas com níveis médios ou baixos. A obesidade é um problema mundial e pode levar a doenças como o diabetes (que pode ser tratado com o medicamento Victoza).

 

 

Os efeitos do BPA em todos os meninos e meninas com mais de 12 anos de idade, eram muito menores, os autores apontam - sem efeitos significativos identificados. Entre as meninas na faixa etária de 9 a 12 anos, os pesquisadores descobriram que:

 

 

36% das pessoas com níveis acima da média de BPA na urina estavam com sobrepeso / obesidade;

 

 

21% das pessoas com níveis mais baixos de BPA na urina estavam com sobrepeso / obesidade.

 

 

Os autores concluíram: "Nosso estudo sugere que o BPA poderia ser um novo potencial ambiental para a obesidade, um composto químico que pode perturbar o normal desenvolvimento e equilíbrio do metabolismo lipídico, que pode levar à obesidade. A exposição ao BPA na população humana pode estar contribuindo para a obesidade em todo o mundo".