Você está no Blog da Sare Drogarias

Incentive a alimentação saudável na infância

Confira dicas para driblar as recusas dos pequenos e fazê-los gostar dos alimentos nutritivos.


Quem nunca presenciou uma carinha feia de criança durante as refeições, quando são colocados no prato alimentos como cenoura, beterraba, brócolis, legumes e verduras em geral? Esta cena é  comum entre pais e filhos pequenos. No entanto, se a criança for estimulada desde cedo a ingerir tais alimentos de maneira prazerosa, os sacrifícios serão reduzidos e a aceitação será natural.

 

Com o objetivo de vencer esta verdadeira batalha, convide a criança a participar do preparo da comida. Use e abuse da criatividade para elaborar pequenas histórias de como o alimento chegou até à casa, conte um pouco do processo de cultivo e a importância do alimento para o desenvolvimento da criança. Coma um pedaço com prazer, e busque gerar curiosidade e fazer com que a criança queira experimentar também.

 

Ao elaborar o prato, vale apostar na diversidade de cores e criar desenhos com os alimentos. Vale  variar no cardápio. Entre as opções está a pizza colorida, o brigadeiro de cenoura e a panqueca de tomate e salsa.

 

É possível reverter o interesse excessivo dos baixinhos pelas comidas gordurosas, doces e de baixo teor nutritivo – as famosas 'besteiras' – que muitas vezes predominam nas refeições. Outra dica tem relação com as bebidas – refrigerantes e sucos industrializados devem ser substituídos por sucos naturais de frutas frescas. Combinações como laranja com cenoura e banana com maçã garantem algumas das vitaminas principais para o bom desenvolvimento da criança.

 

Mesclar uma alimentação saudável com passatempos (contanto que a criança permaneça à mesa) atrai as crianças menores e pode ajudá-los a quebrar o “preconceito” com relação a determinados alimentos, garantindo assim uma vida mais saudável pela frente! 

 

Outra dica para as mamães, papais ou responsáveis é que, se porventura a criança estiver tomando algum medicamento, é sempre bom perguntar para o pediatra se ele deve ser ingerido em jejum ou junto das refeições.

 

Por: AgComunicado