Cães amam os donos como se fossem de sua própria família?

  • 02/03/2017
  • 5978
  • Lazer

Cães amam os donos como se fossem de sua própria família?

É mais do que comum ouvir em algum dos lares brasileiros que tenham cachorros que esses bichinhos de estimação são como se fossem da família, tal como um filho. Mas será que a recíproca é verdadeira?

Será que os bichinhos também consideram seus donos como se fosse um parente da família? Estudos científicos realizados pela Emory University, nos Estados Unidos, demonstraram que além de amar seus donos, os cães os consideram SIM como se fossem da família.

A universidade norte-americana direcionou seus estudos para analisar o cérebro de alguns cães através de ressonância magnética. Essa empreitada desvendou que os bichinhos criam essa associação familiar ou de parentesco através do olfato, um dos principais sentidos dos cachorros, que foi determinante para ajudar a mensurar essa associação em seus cérebros.

Devido ao olfato apurado dos pets, eles podem reconhecer e distinguir cheiros variados, inclusive de seus donos e outros animais. Ao se deparar com o seu cheiro específico de seus donos, o cachorro de prontidão fica feliz, mesmo quando ele não está em casa e uma área do cérebro dos caninos relacionada à recompensa é "ativada". Segundo a mesma pesquisa, os cães atribuem uma maior importância ao cheiro do seu dono acima de qualquer outro.

Outra universidade conhecida como Eotvos Lorand, desta vez localiza em Budapeste, na Hungria, evidenciou como o cérebro dos caninos reage a determinados sons que são emitidos pelos humanos e animais. Essa pesquisa é importante porque até então os efeitos dessa reação eram desconhecidos, ou seja, antes da pesquisa não se sabia ao certo como esses sons realmente atingiam o cérebro dos cães. Entre as descobertas, os pesquisadores notaram que os efeitos que os humanos sentem ou ouvir sons ou vozes com alta carga emocional é similar no caso dos peludinhos. 


Vozes ou sons que transbordam felicidade podem estimular a ativação de uma região conhecida como córtex, que está associada à comunicação entre os caninos e seus donos. Essa constatação pode ajudar a compreender como os bichinhos conseguem sentir as alterações de humor de seus donos, por exemplo, quando estão tristes, alegres e outros estados. Especialistas acreditam que a comunicação entre os cachorros e os humanos é semelhante à comunicação entre os bebês com sua mãe e seu pai.

Embora os donos de bichinhos já saibam há muito tempo, agora ficou ainda mais fácil afirmar que seu pet é SIM um componente da família e que a recíproca é comprovadamente verdadeira.

Fonte: awebic.com





























































Comentarios

Artigos Relacionados