Como a tecnologia na área de saúde está tornando o futuro da medicina inteligente


No futuro, teremos vários sensores de transmissão de informações para o seu smartphone, que se tornará seu painel de saúde

Os robôs são os novos usurpadores. Há um consenso de que as animações sly estão vindo para tomar empregos, não importa quão qualificados seja. Poderíamos nos opor à este movimento ou aprendermos a cooperar com os robôs. Há um crescente comércio de tecnologia que auxilia no tratamento e diagnóstico de doença crônica e os médicos estão ansiosos para implementar as inovações na sala de cirurgia. Isso significa que você pode ser diagnosticado pelo uso de uma tecnologia chamada de tecnologia wearables e ter um remédio prescrito por um aplicativo, tudo sem precisar ver um médico.

A última informação vem da Universidade de Stanford, na Inglaterra, que descobriu no mês passado que wearables podem ser usados ​​para detectar até mesmo quando você está prestes a adoecer. Usando dados coletados de voluntários que usam relógios smarts, os pesquisadores descobriram que os dispositivos de rastreamento poderiam detectar sinais precoces de doença: freqüências cardíacas anormalmente altas e maior temperatura da pele que pode prefigurar os sintomas óbvios de uma infecção ou resfriado. A equipe agora planeja construir algoritmos para tornar as previsões mais sofisticadas e permitir que os usuários mudem seu comportamento, a fim de evitar a doença.

"No futuro, teremos vários sensores de transmissão de informações para o seu smartphone, que se tornará seu painel de saúde", disse um dos pesquisadores. "Os alertas irão soar quanto detectadas taxas de batimentos cardíaco elevadas, acima do nível normal, ou se alguma anormalidade for detectada, e isto poderá permitir a detecção precoce da doença." Outro estudo de Stanford informou que os computadores podem detectar câncer de pele com sucesso como especialistas humanos podem. Os médicos já encorajam os pacientes a tirar fotografias de pele anormal e enviá-las por e-mail para monitoramento médico.

O diagnóstico precoce é uma área crucial. Algumas start-ups usam testes intuitivos que podem antecipar a desordem. Em 2013, a empresa lançou seu primeiro teste móvel para touchscreen, um app cognitivo que pode avaliar o risco de Alzheimer. Podemos esperar uma revolução na saúde nos próximos anos. 

Redação