Bem Vindo a Sare Drogarias

Televendas

(11) 2021-6464

Oncodox 50mg - Doxorrubicina

Fabricante: Meizler

Código do Produto: SKUP7602

De R$ 405,88 Por R$ 225,92

R$ 214,62 no pagamento à vista.

ou em até 4x R$ 56,48 s/ juros.

Ligue agora e fale conosco - (11)2021-6464

bandeiras de cartões

DESCRIÇÃO DO PRODUTO

Oncodox 50mgSubstância Ativa: Cloridrato de DoxorrubicinaVia de administração: IntravenosaApresentação: 50mg inj c/ 1froUSO ADULTO E PEDIÁTRICOUSO RESTRITO A HOSPITAISIndicaçõesOncodoxOncodoxé indicado para Terapia:Leucemia linfoblástica e mieloblástica agudasTumde WilmsNeuroblastomaSarcomas de tecidos moles e de ossosCâncer de mama, de ovário,de endométrioavançado, de células transitórias da bexiga,de tireóide e gástricoLinfomas de Hodgkin e não-HodgkinTerapia de segunda linha em Câncer testicular refratário e Câncer de cabeça e pescoço.Contra-indicações OncodoxOncodox é contra indicado a pacientes comcontagem basal de neutrófilos inferia 1500 células/mm3; grave insuficiência hepática, infarto recente do miocárdio, insuficiência miocárdica, arritmias, tratamento prévio com doses acumulativas completas de doxorrubicina, daunorrubicina , idarubicina, e / ou outras antraciclinas e antracenedionas.Oncodox é contra-indicado à pacientes com hipersensibilidade à doxorrubicina e a outros componentes de Oncodox, a outras antraciclinas ou antracenedionas e aos hidroxibenzoatos, Oncodox é contra-indicado a mulheres que estejam em fase de gravidez e lactação.Oncodox é contra-indicado a pacientes com tumores de bexiga complicados pestenose da uretra, pinfecções do trato urinário resistentes à terapia habitual e em casos de tumores invasivos da parede da bexiga.Avisos e precauções ao Oncodox:Oncodox deve ser administrado apenas sob a supervisão de médicos qualificados com experiência no uso de terapia citotóxica.Os pacientes devem se recuperar de toxicidades agudas de tratamento citotóxico prévio (tais como estomatite, neutropenia, trombocitopenia e infecções generalizadas) antes de iniciar o tratamento com Oncodox.Além disso, o tratamento inicial com Oncodox deve ser precedido puma avaliação inicial cuidadosa dos hemogramas. Os doentes devem ser cuidadosamente monitorizados durante o tratamento de possíveis complicações clínicas devido à mielossupressão. O tratamento de suporte pode ser necessário para o tratamento de neutropenia grave e complicações infecciosas graves.Oncodox pode potencializar a toxicidade das terapias anti-câncer.Função CardíacaA cardiotoxicidade é um risco conhecido do tratamento com antraciclinas. Cardiotoxicidade induzida pantraciclina podem ser manifestados no início (ou agudo) ou tardia (tardia) de eventos. A cardiotoxicidade aguda da doxorrubicina é constituída principalmente de taquicardia sinusal e anomalias, tais como alterações de onda não-específica ST-T.Taquiarritmias, incluindo extra-sístoles ventriculares e taquicardia ventricular, bradicardia, assim como atrioventricular e bloqueio de ramo também têm sido relatadas. Estes efeitos não são considerados uma indicação para a suspensão do tratamento com Oncodox.Cardiotoxicidade tardia geralmente se desenvolve tardiamente no curso da terapia comOncodoxou dentro de 2 a 3 meses após o término do tratamento. A cardiomiopatia tardia se manifesta pela redução da FEVE e pelo aparecimento de sinais e sintomas de insuficiência cardíaca congestiva (ICC), tais como taquicardia, dispnéia, edema pulmonar, edema, cardiomegalia e hepatomegalia, oligúria, ite, derrame pleural e ritmo de galope.Pericardite e miocardite também foram relatados.ICC com risco de vida é a forma mais grave de cardiomiopatia induzida pantraciclina.Apré-existência de doença cardíaca é um co-fatrelevante para o aumento do risco de cardiotoxicidade da doxorrubicina. Nesses casos, a toxicidade cardíaca pode ocorrer em doses mais baixas do que a dose acumulativa de doxorrubicina.A administração concomitante de Oncodox e de bloqueadores da entrada do canal de cálcio podem aumentar o risco de cardiotoxicidade da doxorrubicina.A dose total de Oncodox administrada ao paciente individual deve também ter em conta a terapia prévia ou concomitante com compostos relacionados, tais como idarubicina daunorrubicina e mitoxantrona.O risco de manifestações agudas da cardiotoxicidade a doxorrubicina em pacientes pediátricos pode ser tão ou mais baixo do que em adultos. Os pacientes pediatras parecem estar em risco de desenvolver toxicidade cardíaca tardia em que a cardiomiopatia induzida pela Oncodox prejudica o crescimento do miocárdio em pacientes pediátricos maduro, levando posteriormente à possibilidade de desenvolvimento de insuficiência cardíaca congestiva durante o início da vida adulta.Função de monitoramento cardíacoO risco de insuficiência cardíaca grave pode ser diminuído pela monitoração regular da FEVE durante o tratamento, com interrupção imediata de Oncodox no primeiro sinal de disfunção. O método preferencial para avaliação da função cardíaca é a avaliação da FEVE medida pela angiografia radioisotópica ou ecocardiograma. Também pode ser feito um ECG. A avaliação cardiológica com MUGA ou ECHO é recomendada especialmente em pacientes com fatores de risco para toxicidade cardíaca aumentada. Repetidas avaliações com MUGA ou ECHO devem ser realizadas, em particular doses acumulativas de antraciclina. Em pacientes com fatores de risco, particularmente antes antraciclina ou ao usar antracenedione, a monitorização da função cardíaca deve ser particularmente rigorosa e o risco-benefício da continuação do tratamento com Oncodoxem pacientes com insuficiência cardíaca deve ser cuidadosamente avaliada.Toxicidade hematológicaComo com outros agentes citotóxicos, a Oncodox pode produzir mielossupressão. A mielossupressão requer uma monitoração cuidadosa. A contagem total e diferencial de glóbulos brancos, glóbulos vermelhos (hemácias) e plaquetas devem ser avaliadas antes e durante cada ciclo da terapia com Oncodox. Com a posologia recomendada, a leucopenia é geralmente transitória, atingindo o seu nadir 10 a 14 dias após o tratamento com a recuperação que ocorre geralmente até o dia 21. Trombocitopenia e anemia também podem ocorrer. As conseqüências clínicas da mielossupressão grave incluem febre, infecções, sepse, septicemia, choque séptico, hemorragia, hipóxia tecidual ou morte.Leucemia secundáriaA ocorrência deLeucemiasecundária edanos no DNA de agentes antineoplásicostem sido relatada em doentes tratados com Oncodox.Esses casos geralmente têm um período de latência de 1 a 3 anos. Os pacientes pediátricos também correm o risco de desenvolver LMA secundária.ExtravasamentoNa administração intravenosa de Oncodox pode ocorrer extravasamento com ou sem ardência acompanhado ou não puma sensação de queimadura. Se quaisquer sinais ou sintomas de extravasamento ocorrerem, a injeção deve ser imediatamente interrompida e reiniciada em outra veia.Insuficiência HepáticaO metabolismo e excreção do cloridrato de doxorrubicina ocorre predominantemente pela via hepatobiliar. A toxicidade das doses recomendadas de Oncodox pode ser reforçada pela insuficiência hepática, portanto, antes da administração individual, recomenda-se a avaliação da função hepática através de testes laboratoriais convencionais, tais como TGO, TGP, fosfatase alcalina fosfatase e bilirrubinaGravidez Categoria DOncodox pode causar danos fetais quando administrado a mulheres grávidasEfeitos adversos ao Oncodox:Alopecia completa reversívelHiperpigmentação dos tecidos conjuntivo subjacente dos dedos das mãos e pés e das pregas dérmicasOnicóliseRashPrurido e fotossensibilidade.Náuseas Agudas e vômitosMucosite (estomatite e esofagite)Ulceração e necrose do cólonAnorexiaDabdominalDesidrataçãoDiarréiaHiperpigmentação da mucosa oral.Febre, calafrios e urticária, anafilaxia e lincomicina.Neurotoxicidade periférica local-regional sensorial e mecânicaConvulsões e coma.Conjuntivite, ceratite e lacrimejamentoMal-estar e astenia.Posologia de OncodoxDose recomendada e Oncodox para a maioria dos tratamentos é de 40 a 60 mg/m2 pvia Intravenosa a cada 21 a 28 dias, e em alternativa, doses de 60 a 75 mg/m2 IV uma vez a cada 21 dias.Dose de oncodox recomendada para terapia em adultos com mieloma múltiplo: 9mg/m2/dia pvia intravenosa continua, num período de 4 dias.Dose de oncodox recomendada em pacientes pediátricos com doença maligna: dose única de 35 à 75 mg/m2 a cada 21 dias e em altenativa dose de 20 a 30 mg/m2 semanalmente ou dose de 60-90 mg/m2 administrado como uma perfusão contínua durante 96 horas a cada 3 ou 4 semanas.

COMENTÁRIOS DOS NOSSOS CLIENTES

7 Comentários

usuário

Minhas expectativas foram atendidas Obrigada pelo atendimento estou satisfeita

02 de Dec

Sandra

(Castanhal )

usuário

Como sempre,muito bem atendido,pedido chegam rapido,estou muito satisfeito com vcs.um grande abraço e muito obrigado.

02 de Dec

Fernando

(Leme )

usuário

Otima

02 de Dec

Patricia Ribeiro Gaspar

(Cariacica )

usuário

Voltarei a comprar novamente .

02 de Dec

alcione

(POMPEU)

usuário

A entrega um pouco demorada, devido ser pelo correio.

01 de Dec

Fernando

(Ourinhos)

usuário

Sou Enilde Cirqueira e gostei de comprar na SARE, pois chegou dentro do prazo, tudo certinho. Eu recomendo, quem precisar pode comprar sem medo a entrega é garantida. Parabéns!!!

01 de Dec

ENILDE

(ESTREITO)

usuário

atendimento por parte da luciana excelente muito pontual e objetiva no seu atendimento para comigo em destaque

30 de Nov

José E de Oliveira

(Mairiporã )