Você sabe identificar o sintomas da urticária?


Saiba quais são principais causas e as formas de tratamento

Da noite para o dia, surgem bolinhas vermelhas pelo corpo, provocando coceiras e irritação da pele. Semelhantes a picadas de insetos, elas desaparecem com a mesma velocidade com que surgiram. É a famosa urticária, uma doença alérgica que afeta a pele e se manifesta através de manchas avermelhadas pelo corpo, com tamanhos e formatos variados. No casos mais graves, podem ocorrer inchaços na genitália, pálpebra, língua e garganta. Nessas duas últimas, a pessoa corre o risco de asfixia.

Geralmente, a urticária desaparece em até 24 horas, mas em casos crônicos, pode durar até 6 semanas.

As causas da alergia variam: alimentação, substâncias químicas, medicamentos. Os alimentos são os primeiros a serem lembrados na hora do diagnóstico, mas nem sempre estão envolvidos. O organismo de algumas pessoas não reage bem à  crustáceos, castanhas ou amendoins, alimentos industrializados e com corantes. Essa é a causa mais comum nas crianças, adolescentes e adultos jovens. A ingestão de medicamentos também é uma das causas mais frequentes e comuns da urticária (em especial analgésicos, antiinflamatórios e antitérmicos).

Apenas um médico pode diagnosticar e indicar o tratamento adequado. O diagnóstico é feito através de uma análise e avaliação clínica das manchas na pele, que são, em geral, bastante características. Em casos mais graves, o médico pode fazer uma biópsia.

Tratamento

O tratamento vai depender do estágio em se encontra a urticária, podendo ser comum ou crônica; com o objetivo de aliviar os sintomas.  No caso crônico, podem ser indicados antialérgicos (como celestone) e drogas imunomoduladoras;

- Há os chamados tratamento de apoio ou controle da urticária, que normalmente suspendem alimentos suspeitos do cardápio, seguindo orientação médica;

Prevenção

Atualmente não há formas preventivas à doença, pois a medicina ainda não desvendou todos os fatores que podem causá-la. Para os que já sofreram com esse mal, a melhor forma de prevenção é evitar as substâncias causadoras da alergia.

Por: AgComunicado