Vício no Jogo pode ser Comparado ao Vício de Drogas?


Pessoas com dependência de drogas têm redução nos receptores de dopamina, do mesmo modo jogadores mais impulsivos mostraram menos receptores de dopamina.

Uma colaboração entre a Universidade de Cambridge e o Dr. Bowden-Jones, diretor da única clínica do Reino Unido especialista em jogo no Central e North West London NHS Trust, o Dr. Clark e seus colegas compararam os cérebros e os comportamentos de 86 homens, jogadores patológicos, com os de 45 homens saudáveis, sem um problema de jogo.
 
 
"Abordamos o jogo no quadro de dependência, onde pensamos no jogo como uma problemática que surge de uma combinação de fatores de risco individuais, tais como a genética e as características dos próprios jogos. Ao estudar fatores individuais, temos vindo a testar os jogadores no problema nacional do jogo em testes neurocognitivos de impulsividade e compulsividade, e nós também medimos seus níveis de dopamina usando imagens de PET", disse Clark.
 
 
Os testes mostraram que os jogadores problemáticos aumentaram em impulsividade, semelhante a pessoas com vícios de álcool e drogas, mas havia menos evidência de compulsividade. Níveis de dopamina - um neurotransmissor envolvido na sinalização entre as células nervosas e que está envolvido em dependência de drogas - mostraram diferenças nos jogadores mais impulsivos.
 
 
"A pesquisa PET já havia mostrado que as pessoas com dependência de drogas têm redução nos receptores de dopamina. Nós previmos o mesmo efeito em jogadores patológicos, mas não vimos qualquer diferença entre os grupos de jogadores patológicos e homens saudáveis. No entanto, os jogadores problemáticos mostraram diferenças em sua função da dopamina, relacionadas com os seus níveis de impulsividade: jogadores mais impulsivos mostraram menos receptores de dopamina", disse Clark. "Estes estudos destacam a sobreposição entre o jogo patológico e a dependência de drogas”.
 
Henrique Torres