Veteranos de guerra têm maior chance de câncer de próstata fatal!


Um novo estudo realizado nos Estados Unidos descobriu que a exposição ao agente laranja está ligada a um risco duas vezes maior de desenvolver as formas mais letais de câncer de próstata.

 
Um novo estudo realizado nos Estados Unidos descobriu que a exposição ao agente laranja (um herbicida desfolhante que foi muito usado como arma química na época da Guerra do Vietnã) está ligada a um risco duas vezes maior de desenvolver as formas mais letais de câncer de próstata.
 
 
Os pesquisadores sugerem que as pessoas com uma história de exposição ao agente, que contém a dioxina TCDD, uma toxina cancerígena e perigosa, e os veteranos de guerra que ficaram expostos a ela, precisam realizar constantes verificações da saúde, pois isso pode levar ao diagnóstico e ao tratamento precoce e prolongar a sobrevivência.
 
 
Neste estudo, que foi ser publicado na revista “Cancer”, o principal pesquisador Mark Garzotto do Portland Veterans Administration Medical Center e Oregon Health and Science University, e seus colegas descobriram que a exposição ao agente laranja não foi associada a um risco aumentado de câncer de próstata de baixo grau, mas foi associada a um risco aumentado de câncer de próstata de alto grau.
 
 
Em um comunicado à imprensa, Garzotto diz a que distinção é importante porque a maioria dos casos de câncer de próstata são não letais e assim não requerem necessariamente a detecção ou a terapia. "Ter um meio de detectar especificamente o câncer com risco de vida iria melhorar a eficácia do rastreio e o tratamento do câncer de próstata", acrescenta.
 
 
Para seu estudo, os pesquisadores analisaram dados clínicos e biópsias de 2.720 veteranos americanos que tinham sido referidos por vários prestadores de cuidados diferentes para biópsia inicial de próstata. O resultado da biópsia mostrou que 896 dos Veteranos (33%) foram diagnosticados com câncer de próstata, 459 deles (17% do total) com doença de alto grau.
 
 
A análise revelou que a história de exposição ao agente laranja foi amarrado a um risco geral de 52% de uma biópsia mostrando presença de qualquer grau de câncer de próstata, 75% de risco elevado de câncer de próstata de alto grau, e um risco elevado duas vezes maior de o mais alto grau, formas mais letais. No entanto, a exposição ao herbicida não foi associada a um risco aumentado de câncer de próstata de baixo grau.
 
 
Garzotto diz que também espera que o estudo torne as pessoas mais conscientes dos danos para a saúde dos agentes químicos usados na guerra, e os riscos decorrentes de dioxina ou compostos relacionados com dioxina em outros processos químicos, como tratamento de resíduos.
 
 
A fruta Goji Berry tem sido estudada como tratamento para muitas condições, incluindo alguns tipos de câncer. Isso porque os fitoquímicos podem influenciar a ativação de carcinógenos (agentes causadores de câncer), ou aumentar o nível de enzimas de proteção dos organismos.
 
Henrique Torres