Vacina contra gripe pode auxiliar no combate a doenças cardiovasculares


Pesquisa comprova impacto da vacina contra a gripe, na prevenção de doenças cardíacas.

 
De acordo com estudos realizados recentemente, pessoas que tomam a vacina contra a gripe, são menos propensas a desenvolver doenças cardiovasculares.
 
A doença arterial coronariana (DAC), é caracterizada pela presença da aterosclerose coronariana, isto é, a formação de placas de gordura nas paredes das artérias do coração (que podem ser tratadas com o medicamento Sinvastatina), e a principal causa dos infartos. 
 
Segundo um estudo realizado no Instituto de Cardiologia de Varsóvia, pacientes portadores de DAC, vacinados contra a gripe, apresentaram 50% menos incidências de internações em decorrência da doença. Os pesquisadores avaliaram 660 pacientes, com DAC, vacinados e não vacinados contra a gripe e monitoraram os pacientes num período de um ano. Após as avaliações finais, os pesquisadores concluíram que no grupo de pacientes vacinados, a ocorrência de crises da doença foi muito menor, em contrapartida com os pacientes não vacinados. 
 
Além de uma baixa frequência de estados gripais entre os pacientes vacinados e os não vacinados, os pesquisadores descobriram que os efeitos benéficos da vacina vão muito além, pois podem prevenir os pacientes contra os processos inflamatórios envolvidos na aterosclerose. Segundo um dos pesquisadores, o estudo confirma que a vacina diminui o número de complicações da gripe e reduz o risco de morte por doenças cardiovasculares e respiratórias. 
 
No Brasil, as ocorrências de pacientes internados por infecções no aparelho respiratório ou nos quadros gripais, aumentam ainda mais entre os meses de abril e julho. O que preocupa os médicos, pois aumenta também, os riscos de enfarte e derrame cerebral. 
 
Cardiologistas recomendam que, pacientes portadores de DAC e doenças cardíacas, não deixem de tomar as vacinas contra a gripe. Pois uma vez que o paciente estiver vacinado, não terá gripe. Não tendo gripe, o paciente não vai sofrer consequências com infecções, febres ou desidratações.