Tuberculose é 3a causa de morte por doença infecciosa no país


A doença ainda existe e não escolhe classe social

O Ministério da Saúde lançou ontem uma campanha para alertar as pessoas sobre a tuberculose, que é a terceira causa de morte por doença infecciosa no Brasil e a primeira entre os pacientes com aids. O Brasil ocupa hoje o 19º lugar no ranking dos 22 países que concentram 80% dos casos de tuberculose no mundo. 

 
Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil registrou 3 mil novos casos a menos de tuberculose entre 2008 e 2010. Com isso, o número de pacientes por 100 mil habitantes caiu de 38,82 para 37,99.  
 
O objetivo da campanha é alertar a população sobre o maior sintoma da tuberculose, que é uma tosse que dura mais de três semanas, com ou sem catarro, e levar as pessoas a procurar o médico para fazer o diagnóstico nas unidades de saúde públicas e privadas. A mensagem da campanha é: “Tosse por mais de três semanas pode ser tuberculose. Procure uma unidade de saúde”. 
 
O tratamento com medicamentos dura seis meses e não pode ser interrompido. Ele precisa ser feito sem interrupção para que o paciente seja curado. Em 2008, de acordo com o Ministério da Saúde, o percentual de cura foi de cerca de 73%,. A meta do Programa Nacional de Controle da Tuberculose (PNCT), da Secretaria de Vigilância em Saúde, é atingir 85%, conforme recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). 
 
No Brasil, o grupo na faixa etária que vai dos 20 aos 49 anos é o mais atingido pela tuberculose, e a incidência entre os homens é o dobro do que é observado entre as mulheres. 
 
Nas populações mais vulneráveis, as taxas são maiores do que a média nacional. Entre os indígenas, a incidência é quatro vezes maior que a taxa nacional. Na população carcerária, é 25 vezes maior. Entre os portadores de HIV, é 30 vezes maior. O Ministério da Saúde enfatiza que a tuberculose afeta toda a sociedade, independentemente de renda ou escolaridade. 

 

Autor:  Agência Comunicado

Fonte:  Folha.com