O tratamento para a diabetes tipo 2


Mesmo com pesquisas sendo feitas, ainda não existe cura para a diabetes. Saiba quais os tratamentos.

A cura da Diabetes pode não estar tão longe, uma pesquisa feita pelo cientista Douglas Melton, fundador do Centro de Células-Tronco da Universidade americana Harvard, fez um estudo que pode ser um grande passo para a
descoberta da cura da diabetes.  O estudo foi feito da seguinte forma:
Melton transformou as células exócrinas (que constituem 90% do pâncreas) em cópias das células betas, as produtoras de insulina que são destruídas por engano pelo sistema imunológico da pessoa que tem diabetes. 
 
Foram pegos então camundongos diabéticos, eles receberam genes que tiveram a produção de insulina aumentada em 20%. Eles não chegaram a ser curados pelo tratamento, mas o estudo provou que é possível reprogramar as células e transformá-las em outro tipo. 
 
Mesmo com pesquisas sendo feitas a todo tempo, a diabetes ainda é uma doença que não há cura, o diabético pode apenas optar por seguir o tratamento. O objetivo do tratamento para diabetes tipo 2 é baixar os altos níveis de glicose que o sangue possui.  Antes de tomar medicamentos é necessário mudar seus hábitos para uma dieta saudável e atividades físicas frequentes. Para policiar e “tomar conta” do seu diabetes as opção são as seguintes:
 
  • Teste sempre a sua glicemia
  • Vigie sua alimentação. Pessoas que possuem diabetes tipo 2 e perdem peso podem até parar de tomar o medicamento ( mas isso não significa que está curado)
  • Utilize os medicamentos recomendados pelo seu médico. Um deles pode ser o Victoza, um medicamento que atua junto ao metabolismo do açúcar.
  • Faça atividades físicas regularmente. Os exercícios físicos (que acelera o batimento cardíaco) ajudam a reduzir a taxa de glicose no sangue, além claro de queimar calorias e controlar o seu peso. 
  • Fique atento a pequenas infecções. O diabético tem a capacidade de combater infecções muito menor, então elas podem piorar em um tempo muito pequeno pdendo resultar até em morte se não for tratada.
Carina Xavier