Transplante de órgãos não é doença, é solução


Incor e ABCT promovem a 1ª Caminhada dos Transplantados de São Paulo para despertar a consciência da sociedade a respeito da importância de doação de órgãos

O que há poucos anos era inimaginável, hoje é uma realidade. Receber um novo órgão significa ganhar uma nova vida. Tudo adquire um novo significado. É possível voltar a fazer as mais simples atividades do dia a dia, desde cuidar da higiene pessoal a voltar a trabalhar ou praticar o esporte preferido. Coisas simples, antes proibidas pela doença que levou ao transplante, mas permitidas depois da cirurgia.

A quase totalidade das pessoas que recebem um novo coração (cerca de 95%), por exemplo, volta a realizar exercícios físicos e as atividades cotidianas até melhor do que antes do transplante.

Para provar isso, no próximo dia 25 de setembro, no Parque Ibirapuera, em São Paulo, o Instituto do Coração  (Incor) em parceria com a Associação Brasileira dos Transplantados de Coração (ABTC) e os Portadores de Insuficiência Congestiva (ICC) realizarão a 1ª Caminhada dos Transplantados de São Paulo. O evento é aberto a todas as pessoas que passaram por um transplante de órgãos (não apenas de coração), além de familiares e simpatizantes da causa. O objetivo é chamar a atenção da sociedade para a importância da doação de órgãos e como as doenças que levam ao transplante podem ser evitadas.

Em relação ao coração, existe a Insuficiência Congestiva, quando o coração já não é capaz de bombear o sangue para os tecidos, nem suprir a necessidade de oxigênio e nutrientes do organismo. É considerada a fase final de outras doenças do coração, como a doença coronariana, doença valvular do coração, miocardiopatias, infarto agudo do miocárdio, entre outras. Assim, doenças cardíacas mais graves que não encontram solução nem nos medicamentos, nem em outras cirurgias, dependem da realização do transplante. O Incor alerta que a mortalidade de pessoas que esperam na fila por um novo órgão pode ultrapassar 50% dos pacientes, devido principalmente à demora na doação do órgão.

No domingo, médicos e especialistas do Instituto do Coração estarão no Parque Ibirapuera para conversar com a população sobre a vida no pós-transplante e os cuidados que estas pessoas devem ter com a alimentação, a medicação e atividades físicas. A equipe também dará orientações sobre doação de órgãos, como funciona a fila de transplante no Estado de São Paulo e a realização da cirurgia. Folhetos de orientação e camisetas serão distribuídos durante o evento.

Lembre-se: se você apresenta sintomas como cansaço intenso, dificuldade para respirar, inchaço nas pernas e nos pés e dores abdominais, consulte um cardiologista.  

Anote:
1ª Caminhada dos Transplantados de São Paulo
Domingo, dia 25 de setembro, das 10h às 13h
No Parque Ibirapuera - Av. Pedro Álvares Cabral - Moema S/Nº
Ponto de encontro: Portão de acesso 2, próximo à ponte de ferro.
Mais informações: (11) 3564-3954 e salveocoracao@globomail.com.br

Por: AgComunicado