Tomografia ou ressonância magnética: saiba a diferença


Um exame usa a radiação, o outro não. Ambos são indispensáveis para diagnósticos seguros

Fala-se tanto na importância dos exames médicos para fazer um diagnóstico, mas pouco sabemos como são realizados e no que consistem. Por exemplo, qual é a diferença entre uma tomografia axial computadorizada (TAC) e uma ressonância magnética (RM)?

Classificados como “exames de imagem”, ambos têm como finalidade gerar imagens do corpo humano – de um órgão em particular ou do corpo inteiro - em alta resolução que serão depois analisadas por médicos radiologistas através de relatório a ser entregue ao medico responsável pelo paciente. Nenhum dos dois exames causa dor e levam de 20 a 40 minutos para serem realizados.

Enquanto a RM não utiliza radiação e fornece imagens em três planos, a TAC usa radiações e as imagens são mostradas como se o corpo fosse cortado em fatias horizontais. Apesar de ambas utilizarem a alta tecnologia para gerar imagens, possuem mecanismos e aplicações muito distintas.

Na tomografia,  os feixes de radiação atravessam o órgão e formam uma imagem que é recebida e reconstituída no computador. Quanto mais lâminas, melhor a resolução da imagem. A TAC é essencial para detectar tumores, hemorragias, fraturas, alterações nos ossos ou pulmões, avaliar o sistema nervoso central etc. Permite visualizar o interior e o exterior dos tecidos. O aparelho possui uma maca que desliza ao longo do tomógrafo, onde o paciente se deita para a realização das imagens. Cabe à pessoa não se mexer para não atrapalhar a qualidade das imagens. A TAC dispensa preparação especial, dieta ou internação. Conforme o caso, pode ser necessário o uso de contraste para visualizar melhor o órgão.

Já a RM utiliza um equipamento – um tubo comprido e largo, aberto nos dois extremos - que cria um campo magnético que envia ondas de rádio ao corpo e mede a liberação de energia das células. A ressonância é ideal para investigar algumas lesões. Iniciado o exame, o paciente deve se deitar e ficar imóvel. Tal como a TAC, não é preciso preparação prévia ou dieta alimentar especial, nem internação.  

Tanto na RM como na TAC, é preciso que o paciente tire todo e qualquer objeto metálico, inclusive próteses. As mulheres devem informar o seu médico sobre uma possível gravidez, e tanto homens como mulheres precisam relatar todos os medicamentos dos quais fazem uso.

Por: AgComunicado