Testes poderão ser comprados em farmácias para detectar o vírus HIV


Por que esse teste é importante do ponto de vista da saúde pública?

Mais um avanço significativo em prol do tratamento do HIV: teste rápido que pode detectar o HIV em apenas 30 minutos. Este teste pode ser realizado em casa e basta uma amostra de saliva para o resultado preciso após meia hora.

No dia 20 de novembro a Anvisa - Agência Nacional de Saúde Suplementar aprovou norma que autoriza a venda dos testes de HIV por meio das farmácias.

O teste funciona da seguinte maneira: basta o fluido da gengiva ou mucosa da boca ou até mesmo uma gota de sangue do dedo, mas que não se faz necessário já que com a saliva já é possível obter resultado preciso. Após coletar a pequena amostra, basta aguardar 30 minutos.

Hoje no Brasil, a estimativa é a de que 20% das pessoas vivam com AIDS e HIV sem conhecimento sobre a própria condição de saúde. De acordo com o Ministério da Saúde o número chega a 150 mil pessoas.

O que é crucial é que as pessoas que tenham HIV sejam diagnosticadas precocemente, pois quanto antes o vírus for detectado, maiores as chances de reverter o quadro por meio de tratamento e claro, a pessoa poderá desfrutar de maior qualidade de vida.

Os testes de farmácia para a detecção do HIV comercializado nas farmácias representam um avanço do ponto de vista da saúde já que possibilita à pessoa um diagnóstico rápido, preciso, para que comece o quanto antes a seguir um tratamento adequado. 

Outra barreira que muitas pessoas enfrentam é a dúvida unida ao preconceito. A maioria das pessoas pensa na aceitação seja de pessoas próximas ou de familiares e esse pensamento na maioria dos casos “adia” a busca pelo teste para saber o resultado.

O HIV é um vírus que se não tratado gera a doença que é conhecida como AIDS, aliás, vale salientar essa diferença: HIV e AIDS não são a mesma coisa! A AIDS é uma doença que pode se manifestar em caso de tratamento inadequado ou da falta de tratamento.

A realização de um tratamento o quanto antes ajuda a impedir que esse vírus progrida para a doença em questão e assim, a qualidade de vida da pessoa é restituída.

O que é importante é que se compreenda que o teste que pode ser comprado em uma farmácia e que pode ser realizado em casa deve ser o “passo inicial” do tratamento do problema e não um resultado que será guardado na mente e esquecido. É importante procurar um hospital, informar sobre o teste e obviamente testes clínicos serão solicitados e realizados para a confirmação do resultado.

A melhor maneira de prevenção da doença ainda é por meio de relações sexuais seguras. E embora graças à ciência muitos avanços tenham ocorrido nos últimos anos, essa realidade não tira do problema a sua proporção e necessidade de cuidados devidos.

Sem preconceito, com informação e com tratamento. Todos na luta contra a AIDS!

 

Daiana Barasa