Taxas saudáveis de colesterol


Mudança nos hábitos alimentares auxilia na redução dos altos níveis de colesterol.

 
O colesterol é uma gordura fundamental para o organismo, participa da estrutura das membranas celulares e da produção de hormônios. No entanto, é necessário ter atenção quanto ao consumo de gorduras, que pode servir como aliada, ajudando no combate de altas taxas, mas também como inimiga, agravando ainda mais os índices de colesterol ruim.
 
O fígado produz cerca de, 75%do colesterol, a porcentagem restante é adquirida pela alimentação. Para não exceder a quantidade adequada de colesterol no sangue, que não pode ultrapassar 200 mg/dL, especialistas recomendam a ingestão diária de menos de 300 miligramas. Pacientes que apresentam altas taxas de colesterol, não podem ultrapassar de 200 miligramas de ingestão diária de gordura.  
 
Por isso é importante respeitar as recomendações dos especialistas e não deixar que os níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue, sejam elevados. A gordura total da dieta, que se refere à somatória de todos os tipos de gordura consumidas, não pode ultrapassar os 30% do valor calórico do dia. 
 
É necessário ter atenção especial, ao inserir alimentos de origem animal, como carnes, gema de ovo, leite integral e manteiga, nos cardápios. Pois além do próprio colesterol derivado desses alimentos, as gorduras saturadas e trans (alto fator de risco para o colesterol) estão presentes em todo lugar.  
 
Ao ingerir a gordura saturada e a gordura trans, a mais que as porcentagens indicadas, os índices de colesterol no sangue avançam rapidamente, provocando obstrução dos vasos sanguíneos e causando doenças como aterosclerose (que pode ser tratada com o medicamento Sinvastatina), doenças coronárias e aumentando o risco de doenças cardíacas.
 
Enquanto as gorduras saturadas podem ser encontradas nos alimentos de origem animal, a gordura trans está presente nos alimentos industrializados. As gorduras que reduzem os níveis de LDL (colesterol ruim) e favorecem o HDL (colesterol bom), são: óleo de canola e de soja, abacate, castanhas, amêndoas e azeite de oliva. 
 
Para facilitar a diminuição das altas taxas de colesterol sanguíneo, especialistas indicam dietas ricas em verduras, legumes, frutas e cereais integrais. Assim como, alimentos com baixos níveis de gordura, como o leite desnatado. Seguir uma dieta saudável e equilibrada, bem como praticar atividades físicas regulares, ajuda no controle do colesterol alto.