Sobreviventes de Câncer de Pele Ainda não Usam Protetor Solar


Um em cada quatro sobreviventes ainda não usam protetor solar!

Resultados de uma pesquisa nos EUA apresentada em uma conferência sugerem que até 27% dos sobreviventes de melanoma ainda renunciam o uso de protetor solar, enquanto 2% continuam a usar as camas de bronzeamento. Sair ao sol sem proteção e usar camas de bronzeamento são ambos conhecidos por aumentar o risco de desenvolver melanoma, a forma mais grave e letal de câncer de pele.
 
 
Anees Chagpar, professora associada de cirurgia da Yale School of Medicine e diretora do Centro de Mama de Yale, e seus colegas, analisaram as respostas de sobreviventes de melanoma que participaram do último Inquérito Nacional de Saúde em 2010. 
 
 
Num comunicado de imprensa, ela comenta: "Sabemos que a exposição ao sol e o bronzeamento artificial aumenta o risco de desenvolvimento de melanoma, por isso é incrivelmente perturbador que, mesmo depois de contrair a doença uma vez, alguns sobreviventes continuam com essas práticas que os colocam em maior risco de ter a doença de novo".
 
 
Em sua análise dos dados auto relatados de 171 sobreviventes de melanoma, Chagpar e colegas descobriram que embora a maioria parecesse estar tomando precauções para minimizar o risco de contrair melanoma novamente, não havia números surpreendentes que não estavam. Por exemplo, eles descobriram que:
 
 
1. 27,3% dos sobreviventes de melanoma disseram que nunca usavam protetor solar quando saiam em um dia ensolarado por mais de uma hora;
2. 15,4% disseram que raramente ou nunca ficavam na sombra, e;
3. 2,1% disseram ter usado uma cama de bronzeamento artificial nos últimos 12 meses.
 
 
Chagpar diz que estas descobertas mostram que há "uma clara necessidade de intervenções mais eficazes para reduzir a exposição ao sol e bronzeamento artificial entre os sobreviventes de melanoma".
 
 
Susan Mayne, coautora do estudo e professora de epidemiologia da Faculdade de Saúde Pública e Câncer de Yale Center, diz que o fato de alguns sobreviventes de melanoma continuarem a arriscar contrair a doença novamente pode sugerir um possível vício de bronzeamento, algo que eles agora estão pesquisando.
 
Henrique Torres