Sinais e Sintomas da Tripanossomíase Africana


Veja os sintomas da doença do sono e os seus riscos!

Sinais e Sintomas da Tripanossomíase Africana
 
 
Os sinais da Tripanossomíase africana ocorrem em duas etapas. A primeira fase, conhecida como a fase de haemolymphatic, é caracterizada por febre, dores de cabeça, dores nas articulações e coceira. A febre é intermitente, com duração de um dia a uma semana, separados por intervalos de poucos dias a um mês ou mais de ataques. Invasão dos sistemas circulatórios e linfáticos por parasitas está associada a grave inchaço dos gânglios linfáticos, muitas vezes a tamanhos enormes. Ocasionalmente, uma ferida vermelha, vai se desenvolver no local da picada da mosca tsé-tsé. Se não tratada, a doença supera as defesas do hospedeiro e pode causar mais danos, ampliando os sintomas para anemia, endócrinas, cardíaca e disfunções renais. 
 
 
A segunda fase neurológica começa quando o parasita invade o sistema nervoso central, passando a barreira de altera. Interrupção do ciclo do sono é um sintoma principal desta fase e é o que deu a doença a nome 'doença do sono'. Indivíduos infectados experimentam um ritmo de 24 horas desorganizado e fragmentado do ciclo de sono, resultando em episódios de sono diurno e noturno. Outros sintomas neurológicos incluem confusão, tremor, fraqueza muscular geral, hemiparesia e paralisia de um membro. Indivíduos também podem apresentar sintomas psiquiátricos, tais como irritabilidade, reações psicóticas, comportamento agressivo ou apatia que às vezes pode dominar o diagnóstico clínico. Sem tratamento, a doença é invariavelmente fatal, com deterioração mental progressiva levando a coma, insuficiência de órgãos sistêmicos e morte. Uma infecção não tratada causará morte dentro de meses. Os danos causados na fase neurológica são irreversíveis.
 
Henrique Torres