Sete Mitos da Obesidade


Conheça os sete mitos e verdades sobre a obesidade!

Sete Mitos da Obesidade
 
 
Mito 1: Pequenas mudanças em nossa ingestão calórica ou a queima do acúmulo  de calorias criará uma maior mudança de peso em longo prazo. Fato: Pequenas mudanças na ingestão calórica ou a queima do acúmulo não altera o peso indefinidamente. Alterações de massas de corpo eventualmente cancelam qualquer mudança na queima de calorias ou ingestão.
 
 
Mito 2: O estabelecimento de metas realistas no tratamento da obesidade é essencial. Se não alcançarem o resultado esperado, pacientes podem tornar-se frustrados e com isso perder menos peso. Fato: Alguns dados ressaltam que as pessoas devem definir metas mais desafiadoras.
 
 
Mito 3: Perder peso vagarosamente é melhor que perder os quilos rapidamente. Perdas de peso rápidas são susceptíveis de ser adquiridas novamente.
Fato: Pessoas que perdem peso rapidamente são realmente mais prováveis de continuar a perder peso depois de muitos anos.
 
 
Mito 4: Você só perderá peso quando você estiver "pronto" para fazê-lo. Profissionais de saúde devem medir a prontidão de dieta de cada paciente. Fato: Entre as pessoas que procuram tratamento de perda de peso, pesquisas sugerem que a análise de prontidão não prevê perda de peso ou ajuda para que isso aconteça.
 
 
Mito 5: Aulas de ginástica na infância é um papel importante na prevenção da obesidade infantil. Fato: Aulas de educação física, atualmente, não parecem combater a obesidade.
 
 
Mito 6: A amamentação ajuda a prevenir a obesidade futura para o bebê amamentado. Fato: Embora a amamentação tenha vantagens para mãe e filho, dados não confirmam que ela protege contra a obesidade.
 
 
Mito 7: Um ato sexuaal pode queimar até 300 kcal por pessoa. Fato: Na realidade, é praticamente um vigésimo do que 300 kcal e não muito mais do que o que perderíamos descansando no sofá.
 
 
A obesidade é um problema que pode levar a outros, como a diabetes, que é controlada por medicamentos como o Victoza.
 
Henrique Torres