Segunda-feira sem carne


Que tal variar o cardápio ao menos uma vez na semana?

 

Você já ouviu alguém falar sobre a “Segunda sem carne”? O movimento chegou ao Brasil em 2009, através de uma parceria da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) com a Secretaria do Verde e Meio Ambiente (SVMA). Além do Brasil, países como Estados Unidos e Inglaterra aderiram à causa e até contam com o apoio de líderes internacionais e personalidades como o ex-Beatle, Paul McCartney. 
 
E por que às segundas? Segundo os idealizadores do movimento, os brasileiros, de uma forma bastante generalizada, consomem carne animal em quantidade maior durante o final de semana. E por este motivo, na segunda-feira ficam mais propensos a consumir alimentos leves. A segunda-feira também é o dia em que as pessoas costumam iniciar dietas, atividades físicas, leitura de um novo livro e por aí afora. 
 
O propósito da “Segunda sem carne” não é pregar que todas as pessoas deixem de consumir carne animal e adotem uma alimentação vegetariana. O intuito é incentivar a redução deste alimento e aumentar o consumo de orgânicos, como cereais, verduras e frutas – recomendados pelo Guia Alimentar para a População Brasileira do Ministério da Saúde. 
 
O Brasil está em entre os países que mais consomem carne animal. No final de 2011 foi registrado um aumento de 10% no consumo de carne bovina. 
 
A carne animal é, sem sombra de dúvida, um dos alimentos mais nutritivos – além de ser uma das principais fontes de ferro. Mas para obter todos os seus benefícios, é preciso consumi-la com moderação. Sendo assim, por que não variar o cardápio ao menos uma vez na semana? As opções são mais vastas do que se imagina, como a soja e seus derivados (carne de soja, tofu), cereais integrais (quinoa, amaranto, arroz), verduras e leguminosas. Consumir mais alimentos orgânicos ainda confere aquele “up” à saúde e previne doenças como o câncer e a obesidade. 
 
Por: AgComunicado