Saúde Mental do Pai Interfere no Comportamento da Criança


Estudo apresenta relação entre os efeitos dos sentimentos paternos na criança

A Saúde Mental do Pai é Ligada ao Comportamento da Criança
 
 
O sofrimento psicológico de em um pai expectante pode estar ligado ao desenvolvimento emocional e comportamental de sua criança. A constatação veio da nova pesquisa publicada na revista Pediatrics, que analisou mais de 31.000 crianças norueguesas e seus pais. 
 
Vários estudos anteriores mostraram que a saúde mental da mãe, durante e após a gravidez, pode ter um efeito sobre a saúde da criança. Um estudo mostrou que as experiências infantis com uma mãe que sofre de uma grave doença mental podem influenciar sua saúde e seu desenvolvimento em longo prazo. O sentimento de ansiedade e angústia sentido por um dos pais também influenciam o feto, podendo causar problemas posteriores. A ansiedade pode ser reduzida por medicamentos como o Lorax.
 
 
A Dra. Anne Lise Kvalevaag, principal pesquisadora e doutoranda em Psicologia na Universidade de Bergen, na Noruega, disse: "Os resultados deste estudo apontam para o fato de que a saúde mental do pai representa um fator de risco para o desenvolvimento da criança, considerando que a visão tradicional de que esse risco em grande parte é representado pela mãe. A saúde mental o pai deve, portanto, ser abordada tanto em pesquisas quanto na prática clínica".
 
 
A equipe de peritos interrogaram tanto os pais quando as mães que tinham de 4 a 5 meses de grávidez. Eles foram indagados sobre sua saúde mental, por exemplo, e se sentiam-se deprimidos ou com medo. As informações da saúde mental das mães foram fornecidas pelas próprias mães, bem como o desenvolvimento emocional, social e comportamental de seus filhos quando eles tinham 3 anos de idade. 
 
Henrique Torres