Sal marinho: introduza na alimentação


Muitas pessoas já sabem dos riscos à saúde causados pelo excesso do consumo de sal refinado. Por que o sal marinho é recomendado?

 
É importante na alimentação, mas muitas pessoas sabem do risco que causa o consumo exagerado do sal refinado à saúde.
 
O sal aumenta a pressão arterial e causa sensação de inchaço, já que leva à retenção de líquidos e pode causar diversos problemas como: edemas; arteriosclerose cerebral; cálculos renais; nódulos na tireóide; hipertensão arterial, entre outros.
 
É uma das principais orientações para pessoas que sofrem de pressão alta: Abandone o sal refinado! Mas não se trata de uma atitude simples de ser tomada, já que o sal ajuda a ressaltar o sabor dos alimentos e os torna mais atraentes ao paladar. O sal é rico em cloreto de sódio e durante o processo de refinamento perde a quantidade de minerais e iodo que o tornariam bem mais saudável na dieta.
 
Muitas pessoas têm o hábito de exagerar na quantidade de sal, e se não bastasse, os condimentos mais utilizados são ricos em sal o que favorece problemas de saúde referente ao uso em excesso.
 
O iodo é uma substância essencial para o bom funcionamento da glândula tireóide, responsável por controlar importantes processos no organismo.
 
O sal marinho, antes do processo de refinamento é rico em minerais, no total estima-se a presença de 84 elementos presentes nesse alimento, portanto, “com moderação” é uma boa opção para substituir o sal refinado; o sal marinho é rico em iodo, desta forma, atua como auxiliar no bom funcionamento da glândula tireóide.
 
Pessoas que sofrem de doenças coronarianas e fazem uso de medicamentos como o Sinvastatina, precisam constantemente se atentar quanto à quantidade de sal na alimentação.
 
Reveja hábitos, não seria o momento de deixar de utilizar o sal refinado para utilizar o sal marinho?

 
Daiana Barasa