Saiba quais são os sintomas e modos de prevenção das pedras na vesícula


O que é pedra na vesícula, como ela se forma, tratamentos que podem desenvolver, sintomas e prevenção

 

Os cálculos biliares mais conhecido como pedra na vesícula é uma doença que afeta atualmente mais de 20% da população no mundo. A vesícula biliar é um órgão pequeno em comparação com os outros órgãos do sistema digestivo, mas que traz uma dor horrível às pessoas com esse problema, não é mesmo!
 Mas afinal o que é cálculo biliares? Como ele se forma? Quais os sintomas que indicam que eu esteja com esse cálculo? Que pessoas são mais afetadas por essa doença? Existe algum tratamento para essa doença? Como posso me prevenir dessa doença? Esse artigo irá te ajudar a encontrar as respostas a essas perguntas.
O que são cálculos biliares?
Cálculos biliares são pedras formadas no interior da vesícula ou formadas nos canais biliares.  Essas pedras  são formadas por sais biliares e colesterol. Essas pedrinhas ficam armazenadas na vesícula e podem migrar pelos canais que levam a bile até o intestino em algum momento, quando ocorre isso é que o surgem os problemas relacionados a essa pedras.
Como os cálculos biliares se formam?
A vesícula armazena bile produzida pelo fígado. A bile contém principalmente água, sais biliares, colesterol e certos pigmentos. Durante os intervalos entre uma refeição e outra a bile absorve parte da água presente na bile causando sua concentração. Quando a quantidade dessas substâncias (sais biliares, pigmentos, colesterol) aumenta na bile, ela podem ficar depositadas na vesícula. Com o passar dos esses depósitos que se acumularam se unem e formam pedras, os chamados cálculos biliares. 
Quais os sintomas de  pedra na vesícula?
Nem sempre a pedra na vesícula vai causar sintomas, por isso muitas pessoas não sabem que tem pedra na vesícula. Todavia, existem alguns sintomas comuns que  podem aparecer, são eles:
Cólica biliares – ela ocorre quando o cálculo biliares obstrui algum canal. Dessa forma a pressão dentro da vesícula aumenta e ocorre como uma  distensão da vesícula.
Inflamação da vesícula – conhecida como colecistite aguda, ela é caracterizada por dores constantes e severas na parte superior direita do abdômen. 
 Icterícia – ela ocorre quando a pedra da vesícula se aloja na saída principal de drenagem da bile para o intestino, impedindo sua passagem. Esse impedimento faz com que parte da bile caia no sangue, deixando a pele e a parte branca do olho amareladas.
Outros sintomas que podem aparecer são: náuseas e vômitos (que aparecem quando a dor é chega a uma intensidade máxima), febres e calafrios (quando esses sintomas ocorrem juntos, indica que a pessoa está com infecção por bactérias, a chamada colangite).
Quem pode desenvolver cálculos biliares (pedra na vesícula)?
Qualquer pessoa pode ter cálculos biliares, no entanto, o desenvolvimento dessas pedras são mais comuns em mulheres que tenham filhos. Além delas, pessoas na faixa dos 40 anos em diante, pessoas obesas, e pessoas que tenham familiares com problemas de cálculos biliares são mais propensas a terem problemas com pedras na vesícula.
Mas como a presença dessas pedras na vesícula pode ser diagnosticada?
Elas podem ser diagnosticadas analisando os sintomas do paciente. Mas a principal maneira para diagnosticar a presença ou não de pedra na vesícula é por meio do exame de ultra-som. 
Quais os tratamentos existentes para cálculo biliares (pedra na vesícula)?
Não há indicações especificas de tratamento visto que muitos pacientes não desenvolvem sintomas, todavia quando é indicado um tratamento, os mais comuns são:
Laparoscopia: ela o tratamento mais utilizado. Nessa cirurgia são feitas 4 a 5 incisões pequenas no abdômen, é colocada uma microcâmera em uma das incisões  e nas demais são colocadas pinças para separar a vesícula do fígado. A vesícula e as pedras são retiradas por um dos orifícios. Esse tratamento resulta num tempo de internação menor, num baixo risco de infecção e deixa uma estética mais agradável. 
Cirurgia tradicional: nela é feito uma incisão de 10 a 20cm no lado direito do abdômen. O tempo que de internação é de 3 a 6 dias após a cirurgia.
Dissolventes de pedras: esse tratamento é o menos utilizado dos três. Ele tem uma duração de 6 a 24 meses. Utiliza-se nesse tratamento medicamento naturais ou alopáticos. Ele não é um tratamento muito indicado porque o custo do medicamento é alto e a taxa de retorno das pedras é alta.
Como se prevenir?
Embora não tenham sido descobertas maneiras realmente eficiente para prevenir a formação de pedra na vesícula, algumas recomendações são feitas:
• Adote uma dieta rica em fibras e com menor quantidade de gordura;
• Mantenha o peso ideal, evitando a obesidade;
• Pratique atividades físicas;
• Interrompa o tabagismo.

Os cálculos biliares, popularmente conhecidos como pedras na vesícula afetam, atualmente, mais de 20% da população no mundo. A vesícula biliar é um órgão pequeno em comparação aos outros órgãos do sistema digestivo, mas trás uma dor horrível às pessoas com esse problema, não é mesmo! ?

Mas afinal o que são cálculos biliares? Como eles se forma? Quais os sintomas que indicam que eu esteja com esses cálculos? Que pessoas são mais afetadas por essa doença? Existe algum tratamento para essa doença? Como posso me prevenir dessa doença? Esse artigo irá te ajudar a encontrar as respostas a essas perguntas.

O que são cálculos biliares?

Pedra na VesículaCálculos biliares são pedras formadas no interior da vesícula ou formadas nos canais biliares.  Essas pedras  são formadas por sais biliares e colesterol. Essas pedrinhas ficam armazenadas na vesícula e podem migrar pelos canais que levam a bile até o intestino em algum momento, quando ocorre isso é que o surgem os problemas relacionados a essa pedras.

Como os cálculos biliares se formam?

A vesícula armazena bile produzida pelo fígado. A bile contém principalmente água, sais biliares, colesterol e certos pigmentos. Durante os intervalos entre uma refeição e outra a bile absorve parte da água presente na bile causando sua concentração. Quando a quantidade dessas substâncias (sais biliares, pigmentos, colesterol) aumenta na bile, ela podem ficar depositadas na vesícula. Com o passar dos esses depósitos que se acumularam se unem e formam pedras, os chamados cálculos biliares. 

Quais os sintomas de  pedra na vesícula?

Nem sempre as pedras na vesícula vão causar sintomas, por isso muitas pessoas não sabem que tem pedras na vesícula. Todavia, existem alguns sintomas comuns que  podem aparecer, são eles:

  • Cólica biliares 
  • Inflamação da vesícula 
  • Icterícia
  • náuseas
  • Vômitos
  • Febres
  • Calafrios 

 

Quem pode desenvolver cálculos biliares (pedras na vesícula)?

Qualquer pessoa pode ter cálculos biliares, no entanto, o desenvolvimento dessas pedras são mais comuns em mulheres que tenham filhos. Além delas, pessoas na faixa dos 40 anos em diante, pessoas obesas, e pessoas que tenham familiares com problemas de cálculos biliares são mais propensas a terem problemas com pedras na vesícula.

Mas como a presença dessas pedras na vesícula pode ser diagnosticada?

Elas podem ser diagnosticadas analisando os sintomas do paciente. Mas a principal maneira para diagnosticar a presença ou não de pedras na vesícula é por meio do exame de ultra-som. 

Quais os tratamentos existentes para cálculo biliares (pedras na vesícula)?

Não há indicações especificas de tratamento visto que muitos pacientes não desenvolvem sintomas, todavia quando é indicado um tratamento, os mais comuns são:

  • Laparoscopia
  • Cirurgia tradicional
  • Dissolventes de pedras

Como se prevenir?

Embora não tenham sido descobertas maneiras realmente eficiente para prevenir a formação de pedras na vesícula, algumas recomendações são feitas:

  • Adote uma dieta rica em fibras e com menor quantidade de gordura
  • Mantenha o peso ideal, evitando a obesidade
  • Pratique atividades físicas
  • Interrompa o tabagismo.