Rinite alérgica: um mal presente na vida de muitas pessoas


O que pode ser feito para o alívio dos sintomas?

O que pode ser feito para o alívio dos sintomas?

 
Milhões de pessoas sofrem de rinite alérgica. A alergia é resultado de uma defesa imunológica exagerada do organismo a determinado agente externo. Estudos científicos já comprovaram que fatores genéticos são responsáveis pela incidência de alergia na maior parte das pessoas. Ninguém nasce alérgico (hiperreativo), mas pode vir a desenvolver a alergia, pois a capacidade de se sensibilizar com determinados fatores é maior.
 
A rinite alérgica é uma resposta do organismo a fatores externos que podem variar: poeira; pelos de animais; fungos; ácaros etc. As narinas ficam obstruídas e impedem que determinada substância alcance os pulmões. Nesse momento, ocorrem os inconvenientes espirros e coriza que fazem com que a substância “agressora” seja removida.
 
Em alguns casos, a pessoa pode passar boa parte da vida tolerando alguma substância que em determinado momento pode ser alvo de defesa do organismo, ou seja, tardiamente pode apresentar alergia a alguma substância que antes não lhe fazia nenhum mal.
 
As características de uma pessoa alérgica se atribuem à herança genética. Se um casal alérgico tem um filho, a criança provavelmente terá o problema em alguma fase da vida. O número de pessoas que sofre de rinite alérgica no Brasil varia de 10% a aproximadamente 25%.
 
Os sintomas da rinite alérgica costumam ser: entupimento nasal; coriza; espirros sucessivos, e na maioria dos casos, as pessoas costumam sentir coceira no nariz, garganta e até mesmo nos olhos.
 
Para apresentar qualquer um destes sintomas, basta a exposição ao agente alérgeno e momentos depois o indivíduo apresentará os sintomas que podem se repetir ao longo do dia.
 
Diversos são os agentes que podem causar rinite alérgica: pólen, poeira, aliás, a poeira domiciliar é o maior fator de risco para aqueles que têm o problema, isso por que a poeira concentra descamação de pele humana e também de animais, assim como resquícios de pelos dos últimos, também pode conter restos de insetos, fungos e os “famosos” ácaros.
 
Ácaros se alimentam de pele, podem ser classificados em diversos tipos e geralmente concentram-se em estofados e nas fibras dos tecidos.
Qual o tratamento para a rinite alérgica?
 
Ambientes devem ser mantidos constantemente limpos, pois a poeira é um dos agentes de maior incidência do processo alérgico. Muitas vezes a intervenção de medicamentos é inevitável e para estes casos é indicado para atenuar sintomas e proporcionar alívio àqueles que sofrem deste mal.
 
Há ainda a opção do tratamento com vacinas antialérgicas, indicado quando o método convencional não surte efeito, em muitos casos, após longo tratamento com vacinas, as pessoas podem nem mesmo ter necessidade de utilizar medicamentos, pois a sensibilidade ao agente alérgeno diminui.
 
Como em qualquer caso de alergia, o importante é que haja acompanhamento médico para que aquele que sofre deste mal possa desfrutar de medidas que o auxiliem a ter uma vida mais saudável e plena.
 
Daiana Barasa