Resultados Decepcionantes de Estudo sobre o HIV na África


Incidência da doença na África não diminui devido a desinteresse das mulheres!

Resultados Decepcionantes de Estudo sobre o HIV na África
 
 
A tentativa de prevenir a infecção de HIV através do gel vaginal ou do medicamento diário provou ser ineficaz na região da África Austral que é devastada por um elevado número de casos da doença, porque as pessoas não usam o medicamento como é necessário. 
 
 
A conclusão veio de uma prevenção experimental de HIV em grande escala entre as mulheres africanas, conhecidas como VOZ (Vaginal e intervenção Oral para controlar a epidemia) e forneceu um lembrete urgente que os produtos devem satisfazer as necessidades dessas pessoas, porém elas devem usá-los.
 
 
Enquanto os resultados são decepcionantes, eles enfatizam a necessidade de seguras e eficazes prevenções e opções adicionais para as mulheres com HIV. Em 2010, um inovador estudo forneceu evidências que o gel vaginal contendo tenofovir e drogas antirretrovirais (ARV) poderia diminuir consideravelmente a infecção por HIV em mulheres que o usaram antes e após a relação sexual, oferecendo a possibilidade de impedir a transmissão da doença, dando a mulher uma proteção.
 
 
No estudo atual, teste de gel e dois tipos de comprimidos relacionados entre 5.000 mulheres na África do Sul, Uganda e Zimbabwe revelaram que mais de 70 por cento destas mulheres não usaram a medicação. Os pesquisadores coletaram amostras de sangue de todos os participantes. O Dr. Jeanne Marrazzo, um pesquisador do projeto para a Universidade de Washington, disse: "Nós estamos obviamente desapontados com os resultados. Ficamos muito esperançosos de que esses produtos, que sabemos ter sido eficazes em outros estudos e claramente tem um monte de promessa, iria funcionar".
 
 
Henrique Torres