Previna-se contra a sífilis


Proteção nunca é demais quando se trata de doença sexualmente transmissível.

Sífilis é uma doença sexualmente transmissível (DST) que geralmente é detectada num período entre 7 a 20 dias após a infecção. Causada pela bactéria Treponema pallidum, pode ser transmitida de uma pessoa para outra durante a relação sexual desprotegida, por transfusão de sangue contaminado ou da mãe portadora da doença para o bebê, durante a gestação. Se não for tratada precocemente, a sífilis pode comprometer a saúde de outras partes do corpo como olhos, pele, cérebro, coração, ossos e sistema nervoso.
 
Pequenas feridas nos órgãos sexuais ou caroços nas virilhas exigem atenção, principalmente de pessoas com vida sexual ativa. Os primeiros sintomas da sífilis são pequenas feridas ou caroços (ínguas) que surgem nos genitais ou virilha. Ao alcançar certo estágio, os sinais podem aparecer em outras partes do corpo (mãos e pés, por exemplo) e provocar queda de cabelo. Estas alterações não doem, não coçam, não ardem, não apresentam pus e podem desaparecer naturalmente, sem deixar cicatrizes. Dessa forma, é comum o indivíduo não dar maior importância ao problema e deixar de procurar uma avaliação médica. A doença pode ficar “estacionada” por meses ou anos, até o momento em que complicações bem mais graves começam a surgir, como problemas cardíacos, paralisia, doença cerebral e cegueira. Em alguns casos, as complicações chegam a ser fatais.
 
O diagnóstico da sífilis é feito através de exames de sangue. Numa fase avançada da doença, é necessário realizar exames mais específicos. As mulheres grávidas devem realizar todos os exames pré-natais, entre eles o de sorologia para sífilis. Quando o resultado é positivo, inicia-se o tratamento imediatamente, com medicamentos prescritos pelo médico. É importantíssimo que a sífilis seja diagnosticada e tratada durante a gestação.  
 
A melhor forma de prevenção é o uso de preservativos em todas as relações sexuais, exames de sangue de rotina e o correto acompanhamento médico durante a gestação. 
 
Por: AgComunicado