Prevenção da obesidade infantil


Como os pais devem proceder em casos de sobrepeso ou obesidade infantil?

Um terço das famílias brasileiras tem em comum um problema preocupante: o mal da obesidade infantil ou sobrepeso.  Segundo pesquisa realizada pelas revistas Lancet Global Health e Lancet com 187 países, os hábitos alimentares da maioria das populações só piora. Isso mesmo, e quando se trata de um caso de sobrepeso ou obesidade infantil geralmente o problema está enraizado na família da criança.

Crianças instintivamente seguem os modelos de comportamento dos pais, logo, os hábitos alimentares também. Só no Brasil 30% das crianças apresentam sobrepeso e obesidade chegando perto dos Estados Unidos, o campeão nesse quesito. O motivo do problema da obesidade infantil envolve uma série de fatores, dentre eles, o tempo que as crianças passam fora de casa e a alimentação “alternativa” nesse período. Outro fator é o tempo em frente ao computador, televisão e o hábito muitas vezes de se render a alimentos gordurosos e guloseimas nesses momentos. A maioria das pessoas prefere a praticidade e aí a indústria alimentícia ganha em adeptos e assim, na mesa da maioria das famílias imperam alimentos ricos em sódio, em condimentos, em substâncias químicas etc. 

Geralmente a criança segue os hábitos da família e desta forma, se está em quadro de sobrepeso e obesidade, o primeiro passo para reverter este mal é rever todos os hábitos da família. Incentivar a criança na prática de algum esporte é importante, procurar preparar alimentos mais saudáveis, restringir o consumo de industrializados e guloseimas, criar o hábito de realizar as refeições longe da televisão ou computador etc. Aliás, quando se come em frente aos aparelhos eletrônicos o cérebro não consegue discernir se o indivíduo está se alimentando e não consegue “perceber” quando ocorre a saciedade, assim, o indivíduo não para de comer e as consequências começam a surgir.

As refeições na infância devem ser realizadas com disciplina (café da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e uma fruta no momento antes de dormir). Investir no consumo de frutas, verduras e legumes é essencial para a saúde da criança. É claro que ora ou outra a criança pode consumir um cachorro-quente, biscoito recheado, salgadinho etc., mas o ideal é que não seja frequente.
Se seu filho (a) se enquadra em um caso de sobrepeso ou obesidade, repense seus próprios hábitos, você perceberá que o quadro de saúde do seu filho é reflexo do comportamento alimentar da família de um modo geral. 
A obesidade é um problema de saúde pública que traz consigo outros problemas de saúde como problemas do coração, colesterol alto, hipertensão, diabetes, entre outros. Por isso, cuide da saúde já e lute contra a obesidade infantil.

 

Daiana Barasa