Por que os Nossos Dedos Enrugam na Água?


Pesquisadores testam novas hipóteses sobre os nossos dedos enrugarem em contato prolongado com a água.

 A ciência pode se aproximar da explicação do porque os nossos dedos dos pés e das mãos parecem como ameixas ou uvas passas, como todos nós ficamos quando permanecemos com os dedos muito tempo dentro da água ou quando tomamos um banho quente e longo demais.
 
 
Pesquisadores da Universidade de Newcastle confirmaram que objetos molhados são mais fáceis de segurar quando se está com os dedos enrugados do que quando se está com os dedos secos e suaves. Suas experiências são relatadas no Jornal da Sociedade Real de Biologia.
 
 
Os pesquisadores pediram para que voluntários pegassem mármores imergidos em um balde de água com uma mão e, em seguida, os colocassem, através de um pequeno espaço, em um segundo recipiente. Os voluntários com dedos enrugados rotineiramente concluíram a tarefa mais rápido do que os voluntários com os dedos lisos que não haviam sido passados na água.
 
 
A equipe descobriu que não havia nenhuma vantagem de os dedos estarem molhados e enrugados, ao invés de secos, em objetos que estão em movimento. Isto sugere que as rugas servem a função específica de melhorar nosso aperto e em segurar objetos sob a água, ou quando se trata de superfícies molhadas em geral.
 
 
Por um longo tempo, supunha-se que as rugas eram simplesmente o resultado da pele ficar inchada na água, mas investigações recentes mostraram que, na verdade, os sulcos poder ser causados por vasos sanguíneos que realizam constrição em reação à água, que por sua vez, é uma resposta controlada pelo sistema nervoso simpático do corpo.
 
 
"Se dedos enrugados eram apenas o resultado do inchaço da pele, que tomou a água, ele ainda poderia ter uma função, mas ela não é precisa", disse o Dr. Tom Smulders, do centro de Newcastle para comportamento e evolução. Os testes envolveram a manipulação de objetos molhados com dedos enrugados e dedos secos.
 
 
"Considerando que, se o sistema nervoso está ativamente controlando este comportamento sob algumas circunstâncias, parece razoável supor que deve haver uma função para ele, e que a evolução selecionou isso. A evolução não teria selecionado a menos que esta função conferisse algum tipo de vantagem", disse o Dr. Tom Smulders a BBC News.
 
Henrique Torres