Por Que é Difícil Diagnosticar a Diabetes Tipo 2 em Crianças?


Conheça os motivos da confusão no diagnóstico em crianças

Por Que é Difícil Diagnosticar a Diabetes de Tipo 2 em Crianças?
 
 
Alguns médicos de cuidados primários podem se sentir mal equipados sobre o tratamento com sucesso da diabetes tipo 2 em crianças, por causa de sua idade, das condições coexistentes e algumas outras preocupações. Se um médico de clínica geral sente que ele não está devidamente treinado ou está inseguro sobre o tratamento a criança deve ser encaminhada para um médico pediátrico, recomenda a Academia Americana de Pediatria (AAP).
 
 
A detecção da diabetes tipo 2 em crianças é difícil porque a doença pode não ser diagnósticada por muito tempo, as crianças podem não ter sintomas ou ter sintomas muito suaves, sendo assim, os exames de sangue são necessários para o diagnóstico. Os critérios de diferenciação entre diabetes tipos 1 e 2 em crianças são confusos. Sinais e sintomas de um tipo podem aparecer no outro tipo nesta faixa etária. Por exemplo, crianças com tipo 1 podem ser obesas, ou crianças com tipo 2 podem desenvolver cetoacidose. 
 
 
É ainda mais difícil determinar quantas crianças em nível nacional têm diabetes dos tipos 1 e 2. Ambos os tipos de taxas de diabetes estão aumentando rapidamente entre as crianças. Pesquisadores têm feito relatórios que mostram uma ascensão rápida no tipo 1 e tipo 2 de diabetes entre as crianças na Europa Ocidental e nos EUA. 
 
 
Um estudo de 2009 relatado no The Lancet previu que o número de casos de diabetes tipo 1 na Europa Ocidental entre crianças menores de 5 anos de idade é definido como dupla e pode haver um aumento de 70% entre as crianças menores de 15 anos nos próximos vinte anos. A diabetes pode ser controlada por medicamentos como o Victoza.
 
 
Henrique Torres