Polimialgia Reumática: mulheres acima dos 50 são as mais afetadas


Saiba mais sobre esta doença.

Dores no pescoço, nos membros e na região do quadril são as principais características da Polimialgia Reumática (PMR), uma doença autoimune que costuma afetar pessoas acima dos 50 anos, do sexo feminino. Em termos literais, polimialgia significa “dor em muitos músculos”. Suas causas não são bem definidas. Em cerca de 15% dos casos, a polimialgia reumática está associada a uma outra doença chamada arterite temporal ou arterite de células grandes, que afeta a circulação sanguínea.
 
Algumas são as dificuldades que os portadores da doença encontram, entre elas levantar-se da cama logo cedo, trocar de roupas e sair do carro após um longo período sentado. Durante o dia, as dores e o enrijecimento muscular costumam diminuir. Uma pessoa famosa que apresentou a doença foi a Beth Faria, diagnosticada em 2007. Em entrevista, ela afirmou ter sido curada pela fitoterapia.   Grande atriz, reconhecida por inúmeros trabalhos, ela precisou tomar cortisona por um longo período para atenuar os sintomas enquanto interpretava Shirley Valentine no teatro.
 
O uso de medicamentos corticosteroides é indicado no caso da polimialgia. Costuma ser prescrito pelo reumatologista para aliviar a tensão nas regiões mais afetadas pelas dores. A dosagem é sempre indicada por um médico, e deve haver um monitoramento contínuo. A expectativa na administração dos corticoides é controlar os sintomas, para que a medicação seja reduzida à dose mínima necessária até a suspensão do tratamento. 
 
Vale lembrar que mesmo em quantidades baixíssimas, os corticoides podem causar efeitos colaterais que incluem osteoporose, retenção hídrica, insônia e catarata. Por isso, é fundamental o acompanhamento médico para evitar problemas.
 
Após a regressão do enrijecimento muscular, a pessoa pode voltar a realizar as tarefas normalmente, o que inclui a prática de atividades físicas.
 
Apesar de apresentar sintomas parecidos com os da fibromialgia, a polimialgia reumática não tem nada a ver com ela. No caso da fibromialgia, utilizar corticosteroides não melhora os sintomas.
 
Por: AgComunicado