Pesquisas apontam mecanismos cerebrais como sabotadores das dietas


O cérebro é capaz de induzir o consumo de alimentos mais calóricos e dificultar a perda de peso.

 
A epidemia mundial de obesidade, estimula a ciência a descobrir quais os fatores que propiciam ao acúmulo de gordura. Nesse interim, as últimas descobertas dos estudos, apontam o cérebro como principal influência às pessoas resistir menos e comerem mais. 
 
As informações das últimas pesquisas, revelam vários mecanismos pelos quais o cérebro dribla os esforços para emagrecer. Um desses mecanismos é o armazenamento de maior quantidade possível de energia, obtida a partir dos alimentos que garantem energia ao corpo em diversas condições. Esse mecanismo, porém, é um estratagema gravado na memória, que a cada situação que o cérebro entende como uma ameaça ao estoque energético, guarda mais calorias. Assim, o cérebro estimula a pessoa a consumir alimentos com mais gordura e açúcar, dessa maneira, reduzindo o ritmo metabólico. 
 
Um estudo realizado na Cornell University (EUA), avaliou o impacto do cérebro em 68 voluntários que se dividiram em 2 partes. Um grupo se alimentou antes de ir ao supermercado, e o outro grupo não. Após o teste, os pesquisadores observaram que aqueles que entraram com fome, no supermercado, não só compraram mais produtos, como apanharam 31% de alimentos mais calóricos. Os responsáveis pelo estudo destacam que é importante não pular as refeições, pois até pequenos períodos sem comer, podem levar as escolhas menos saudáveis. 
 
As refeições mais fartas e calóricas, devem ser as primeiras do dia, pois assim, até o por do sol, é possível diminuir as quantidades de calorias consumidas. Estudos comprovam que pessoas habituadas a se alimentarem mais tarde, perdem menos peso. Sem contar que dependendo da comida, os mecanismos podem interpretá-la como fonte de prazer. Estudos comprovam que, na procura por recompensas emocionais, como sensação de bem-estar, a preferência por alimentos calóricos é maior. Em razão disso, muitos preferem um hambúrguer ou um chocolate, à um prato de salada. 
 
O cérebro pode atrapalhar no regime, mas a partir do momento que o indivíduo toma as precauções necessárias, é possível emagrecer com facilidade. O mais indicado é consumir alimentos ricos em vitaminas e nutrientes, em períodos alternados ao longo do dia, sem pular as refeições. Uma dieta saudável e balanceada deve ser seguida a risca, pois qualquer recaída, pode levar ao consumo dos alimentos calóricos.