Pesquisa destaca importância do café da manhã


Pular a primeira refeição do dia pode ser um hábito ruim para a saúde cardíaca.

 
Uma pesquisa realizada na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos comprovou a importância da primeira refeição do dia, para evitar problemas cardiovasculares e doenças coronarianas. De acordo com dados do estudo, homens que pulam o café da manhã, têm 27% mais riscos de desenvolver fatores de risco ao coração, obesidade, pressão alta e diabetes. 
 
O estudo levou 16 anos para chegar a esse resultado. Entre vários questionários sobre hábitos alimentares, a pesquisa contou com 26.902 homens voluntários, com idades entre 45 e 82 anos de idade. 
 
Segundo o levantamento dos resultados, a maioria dos homens que não tomavam café da manhã, eram jovens, trabalhavam em período integral, eram propensos a fumar, a ser solteiros e sedentários. Ao final das pesquisas, a equipe de estudiosos realizou diversos exames nos voluntários e descobriu que os participantes que pulavam o desjejum, apresentaram risco de 27% de morrer em decorrência de uma coronariopatia. 
 
A doença coronariopatia, conhecida também como coronariana, é uma doença cardiovascular que atinge os homens em geral com idade avançada. Essa doença é caracterizada pelo bloqueio das artérias coronárias, responsáveis por levar sangue ao músculo cardíaco. O bloqueio das artérias ocorre por conta do depósito de gordura e altas taxas de colesterol nas paredes das artérias. Fatores como maus hábitos alimentares, sedentarismo, tabagismo e obesidade, aumentam o risco do desenvolvimento dessa doença. 
 
Especialistas garantem que a primeira refeição do dia está associada com a diminuição do risco de doenças e problemas cardíacos. E que é fundamental incorporar alimentos saudáveis a dieta.
 
Médicos que supervisionam casos de pacientes, com altos níveis de colesterol no sangue e que tendem a desenvolver doenças coronarianas, recomendam o medicamento Sinvastatina, que pode auxiliar na diminuição das taxas de colesterol e auxiliar no tratamento.  
 
Para evitar o desenvolvimento de doenças de risco, especialistas recomendam a esses pacientes, adotar uma dieta saudável e praticar atividades físicas para garantir uma qualidade de vida e promover saúde e bem-estar ao organismo.