Perda auditiva pelo mau uso do fone de ouvido


Segundo especialistas, aproximadamente 28 milhões de brasileiros sofrem de zumbido no ouvido

Segundo especialistas, aproximadamente 28 milhões de brasileiros sofrem de zumbido no ouvido

Difícil nos dias atuais é não se deparar com pessoas entretidas com seus fones de ouvido, ouvir música, algum programa de rádio ou qualquer outra audição sonora costuma distrair as pessoas e até fazem com que se sintam menos estressadas diante de situações demasiadamente exaustivas.
 
Acredita-se segundo estudos de especialistas que aproximadamente 28 milhões de brasileiros sofram de zumbido no ouvido.
 
Mas a atenção deve ser mantida em relação ao volume utilizado, o ouvido pode suportar de maneira contínua sem danos à audição de até 80 decibéis, mas para garantir a integridade da audição o ideal seria que o áudio fosse ouvido na metade de decibéis considerado seguro.
 
Dificilmente as pessoas costumam ouvir o som em um volume adequado, muitos utilizam o volume máximo para se abstraírem do mundo à sua volta, mas esse hábito pode causar a perda auditiva e como o número de crianças e adolescentes que têm esse hábito é crescente, a ocorrência de danos à audição só aumenta.
 
O fone de ouvido tem um ruído que provoca zumbido, e esse é um sintoma de perda de audição, costuma ocorrer em casos de exposição frequente dos tímpanos ao alto volume do som. 
 
O zumbido costuma ocorrer em ritmo acelerado e se manifesta na cabeça e no ouvido, é o famoso chiado, som de apito que pode ser intermitente ou contínuo.
 
A maioria dos problemas auditivos diagnosticados tem relação com a prolongada exposição dos ouvidos aos sons estridentes. Muitas pessoas não dão a devida importância aos cuidados que devem ter com a própria audição, os jovens principalmente, nunca pensam que o volume alto das músicas e a quantidade de tempo em que passam com fones de ouvido pode prejudicar a audição num futuro próximo.
 
É fundamental que as pessoas fiquem em estado de alerta ao primeiro sinal de zumbido que surgir e é fundamental que um especialista otorrino seja procurado para que as devidas avaliações sejam realizadas. Quanto mais cedo os hábitos auditivos forem mudados melhor o resultado.
 
A primeira dica dos especialistas é que o tempo de exposição dos tímpanos ao alto volume não ultrapasse o período de uma hora, é importante que o hábito de ouvir o som no último volume seja mudado para a potência média ou para um terço do que se costuma ouvir.
 
É importante salientar que o aparelho auditivo é altamente sensível e que qualquer tipo de dano à audição é irreversível, muitas pessoas não costumam se atentar a isso até sofrerem perda significativa dessa capacidade. 
 
Outro cuidado que deve ser tomado em relação à preservação do ouvido é não limpá-lo com cotonetes, esse ato pode causas lesões no ouvido ou até mesmo propiciar o surgimento de infecções, por isso é importante apenas higienizar o ouvido com o uso da toalha após o banho.
 
Cuide do seu ouvido, reveja o hábito de ouvir sons em volume máximo: Ouça o que dizem os estudos científicos e preserve um dos principais sentidos do corpo humano.
 
 
Daiana Barasa