Pensa que você tem uma alimentação saudável? Pense outra vez!


Você acha que está sendo saudável comprando os chamados alimentos saudáveis, mas você realmente sabe o que está comprando?

 
 
Você acha que está sendo saudável comprando os chamados alimentos saudáveis, mas você realmente sabe o que está comprando? Você provavelmente já ouviu falar sobre os transgênicos, mas você percebe que esses alimentos continuam a alterar o seu DNA mesmo depois de parar de consumi-los?
 
 
Os organismos geneticamente modificados são plantas ou animais que foram modificados por fundições de diferentes DNAs. Alguns destes alimentos transgênicos, como milho e algodão, são projetados para produzir seu próprio inseticida em todas as células de modo que os insetos que se alimentam deles morrem. Quase todos os outros países se recusaram a usar transgênicos, pois não há evidências provando que eles são seguros, mas os EUA decidiram utilizá-los no início dos anos 90. 
 
 
Se comermos alimentos geneticamente modificados nosso DNA torna-se permanentemente alterado, assim como nos animais. A incidência de pessoas que sofrem de três ou mais doenças crônicas quase duplicou nos primeiros nove anos, desde a introdução dos alimentos geneticamente modificados. As contagens de esperma diminuíram em até 50% desde a década de 1970. O declínio de 85% das populações de borboletas monarca foi introduzido. 
 
 
Morte, tumores grandes, infertilidade, hemorragia intestinal. O que mais precisamos ver? Comece por educar sua família. Experimente novos alimentos, orgânicos. Limpe a despensa e a geladeira. Existem substitutos seguros para praticamente qualquer coisa, você apenas tem que olhar para eles. Depois de um curto período de tempo consumindo alimentos orgânicos e permitindo que o seu corpo se cure, a sua resposta imunológica será muito mais forte do que antes. 
 
 
A pessoa que teve a ideia de misturar espécies de organismos foi Paul Berg. Existe uma discórdia relativamente a este assunto, uma vez que os seus efeitos no homem, nos animais e na terra ainda não são conhecidos a longo prazo.
 
 
Há controvérsias em torno dos alimentos geneticamente modificados em vários níveis, inclusive entrando nos níveis éticos, se o alimento produzido é seguro, se tais alimentos devem ser rotulados e de que forma, se a biotecnologia agrícola é necessária para lidar com a fome no mundo, agora ou no futuro, e mais especificamente sobre as propriedades culturais, intelectuais e dinâmicas do mercado, os efeitos ambientais dos transgênicos; e o papel das culturas dos alimentos geneticamente modificados na agricultura industrial.
Henrique Torres