Ouvir música durante treinos aumenta o rendimento em até 15%


Entre as recomendações está escutar a trilha sonora do filme preferido!

 
 
Entre as recomendações está escutar a trilha sonora do filme preferido!
 
 
Além de estimular e embalar as passadas da corrida, a música pode realmente melhorar o desempenho durante os treinos e ajudar ainda mais aqueles que querem emagrecer. Em estudos recentes, o pesquisador Costas Karageorghis, da Brunel University, em Londres, indica que a música pode melhorar o rendimento do treino em até 15%. Segundo o cientista, um dos maiores nomes no estudo da psicologia da música no exercício, o resultado do som durante a prática de atividades físicas pode ser comparado ao estímulo de medicamentos legalizados para melhorar o desempenho. 
 
 
Música aumenta resistência e níveis de prazer!
 
 
O estudo de Karageorghis apontou que seleções musicais com pop e rock aumentaram a resistência dos corredores em até 15%, aumentando também os níveis de prazer durante a prática do exercício. A presença dos fones de ouvido ainda foi capaz de manter os voluntários positivos para aguentar o treino pesado, mesmo beirando a exaustão física. 
 
 
Trilhas sonoras conduzem o praticante para outro mundo!
 
 
Para os pesquisadores, treinar escutando a trilha sonora do seu filme favorito pode ser uma boa forma de aprimorar o rendimento e manter a constância do exercício. Além de melodias e vocais impactantes, este tipo de música remete a um ambiente ou história específica, despertando boas memórias. A trilha sonora também pode levar o praticante de atividades para uma realidade alternativa durante os exercícios, é quase como viajar para longe enquanto você corre na esteira da academia.  
 
 
Som faz percorrer distâncias mais longas sem que o praticante perceba!
 
 
Os estudos mostram ainda que o som de  fundo aumenta a resistência durante a prática de atividades físicas, melhora o humor e pode até promover a eficiência metabólica. Ouvindo música é possível percorrer distâncias mais longas, pedalar de forma intensa ou nadar mais rápido do que o habitual – muitas vezes sem que a mudança seja notada pelo praticante.
 
 
Em estudo, ciclistas que ouvem música necessitam de menos oxigênio!
 
 
Em 2012, uma pesquisa da Universidade Sheffield Hallam, no Reino Unido, analisou o desempenho de ciclistas ao som de música. Segundo o estudo, os participantes que pedalaram no ritmo da música necessitaram de 7% menos oxigênio para fazer o mesmo treino quando comparados a atletas que não sincronizaram seus movimentos com um som de fundo. Os resultados sugerem que a música possa funcionar como um metrônomo, ajudando as pessoas a manter o ritmo constante, reduzindo passos em falso e gastos energéticos desnecessários. 
 
Henrique Torres