“Outubro Rosa” no combate ao câncer de mama


O autoexame pode ajudar a prevenir a doença, porém não elimina os exames solicitados pelo ginecologista. Esta é a recomendação do INCA

O mês de outubro foi escolhido mundialmente como “Outubro Rosa” por conta da realização de uma campanha contra o câncer de mama na década de 1990 pela Fundação americana Susan G. Komen. Durante este período, uma série de atividades foram programadas por entidades públicas, ONGs e sociedade civil com o objetivo de despertar a atenção das pessoas para a importância e a necessidade dos exames de prevenção.

Este é o segundo tipo de câncer mais frequente no mundo e o mais comum entre as mulheres no Brasil, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA). Quanto mais cedo o diagnóstico, maiores as chances de cura. Por isso, a informação é uma das principais armas contra o câncer de mama. Para o Inca, o exame clínico e a mamografia são as formas eficazes de detectar a doença precocemente.

O câncer de mama se caracteriza pelo aumento anormal das células da mama, que se multiplicam até formar um tumor maligno. Entre os sintomas, o mais fácil de ser notado é um (ou mais) caroço no seio e/ou nas axilas, que pode vir acompanhado ou não de dor. A pele da mama se altera, tornando-se parecida a uma casca da laranja. Antes de se assustar, saiba que nem todo caroço é câncer, por isso, o autoexame, ou seja, aquele feito pela própria mulher, não substitui o exame físico realizado pelo seu médico ginecologista.

Toda mulher com 40 anos ou mais precisa realizar, anualmente, o exame clínico das mamas e a mamografia, um exame simples que faz uma espécie de raio-X da mama e permite descobrir a possível existência de tumores ainda em estágio inicial.

O histórico familiar, ou ter passado por um câncer de mama e/ ou de ovário, independente da idade, são fatores de risco. Para prevenir a doença, nada melhor que seguir uma dieta saudável e equilibrada, que privilegie frutas, legumes e verduras, evitar alimentos gordurosos, praticar exercícios, não fumar e não beber em excesso.

O autoexame das mamas deve ser realizado, de preferência, depois da menstruação (quando os seios estão menos sensíveis e doloridos) e uma vez por mês. Para os médicos, a finalidade deste exame vai além dos benefícios para a saúde, pois estimula a consciência corporal e o autoconhecimento.

Como fazer o autoexame:

1 – Fique em pé em frente ao espelho. Observe o bico dos seios, a superfície e o contorno das mamas.

2 - Em seguida, ainda em frente ao espelho, levante os braços e observe se, com o movimento, o contorno e a superfície das mamas sofrem alterações.

3 – Agora, deitada, com a mão direita sobre a mama esquerda, faça movimentos suaves e circulares, pressionando a região levemente com as pontas dos dedos.

4 – Ainda deitada, repita o mesmo procedimento, mas desta vez, com a mão esquerda sobre a mama direita.

Por: AgComunicado