Os Transtornos Mentais e a Sociedade


Entenda qual é a relação entre os transtornos mentais e a sociedade.



Os transtornos mentais e a Sociedade e cultura

 

Diferentes sociedades ou culturas, mesmo indivíduos diferentes em uma subcultura, podem discordar quanto ao que constitui o ideal versus funcionamento patológico, biológicos e psicológicos. Pesquisas têm demonstrado que culturas variam em importância relativa colocada em, por exemplo, felicidade, autonomia ou relações sociais para o prazer. Da mesma forma, o fato de que um padrão de comportamento é valorizado, aceito, incentivado ou mesmo estatisticamente normativo em uma cultura não significa necessariamente que é favorável ao funcionamento psicológico ideal.

As pessoas em todas as culturas encontram alguns comportamentos bizarros ou até mesmo incompreensíveis. Mas apenas o que eles sentem é bizarro ou incompreensível é subjetivo e ambíguo. Estas diferenças na determinação podem tornar-se altamente controversas. Crenças e experiências religiosas, espirituais ou transpessoais normalmente não são definidas como desordenado, especialmente se amplamente compartilhada, apesar de muitos critérios de transtornos delirantes ou psicóticos. Até mesmo quando uma crença ou a experiência pode ser mostrada para produzir sofrimento ou deficiência — o padrão comum para julgar os transtornos mentais — a presença de uma forte base cultural para essa crença, a experiência ou a interpretação da experiência, em geral o desqualifica como evidência de transtorno mental.

 

O processo pelo qual as condições e dificuldades venham a ser definidos e tratados como problemas e condições médicas e assim vir sob a autoridade dos médicos e outros profissionais de saúde, é conhecido como a medicalização ou patologizar.

 

Na década de 1990, novos antidepressivos do tipo ISRS tornaram-se alguns dos mais amplamente prescritos medicamentos do mundo, como mais tarde aconteceu com os antipsicóticos. Também durante a década de 1990, desenvolveram uma abordagem de recuperação.

Henrique Torres