Os Transtornos Mentais


Veja aqui a ação do transtorno mental.

Transtornos mentais

 

Há muitas categorias diferentes de transtorno mental e diferentes facetas do comportamento humano e da personalidade que podem tornar-se desordenadas. Ansiedade ou medo que interfere com o funcionamento normal pode ser classificado como um transtorno de ansiedade. Comumente reconhecidas categorias incluem fobias específicas, transtorno de ansiedade generalizada, transtorno de ansiedade social, transtorno do pânico, agorafobia, transtorno obsessivo-compulsivo e transtorno de estresse pós-traumático.

 

Outros processos afetivos (emoção/humor) também podem tornar-se desordenados. Transtorno de humor envolvendo extraordinariamente intensa e sustentada tristeza, melancolia ou desespero é conhecido como depressão maior (também conhecida como depressão unipolar ou clínica). Mais suave, mas ainda prolongada depressão pode ser diagnosticada como distimia. Transtorno bipolar (também conhecido como psicose maníaco-depressiva) envolve estados de humor anormalmente "alta" ou pressionado, conhecidos como mania ou hipomania, alternando com humor deprimido ou normal. Na medida em que fenômenos de humor bipolar e unipolar representam categorias distintas de transtorno, ou misturam e fundem-se ao longo de uma dimensão ou espectro de humor, é objeto de algum debate científico.

 

Padrões de crença, a utilização de linguagem e a percepção da realidade podem tornar-se desordenados (p. ex., delírios, alucinações, desordem de pensamento). Transtornos psicóticos, neste domínio, incluem esquizofrenia e transtorno delirante. Transtorno esquizoafetivo é uma categoria utilizada para indivíduos apresentando aspectos da esquizofrenia e transtornos afetivos. Schizotypy é uma categoria utilizada para indivíduos apresentando algumas das características associadas com esquizofrenia, mas sem critérios de corte de encontro.

 

Alguns neurologistas argumentam que a classificação só será confiável e válida quando baseada em características neurobiológicas, ao invés de entrevista clínica, enquanto outros sugerem que as diferentes perspectivas ideológicas e práticas precisam ser mais bem integradas.

 

Henrique Torres