Os riscos da Anfetamina


Uma droga que promete auxiliar nas dietas de emagrecimento, mas que também pode causar efeitos nocivos no organismo.

A busca pelo corpo perfeito pode ser perigosa e fazer muito mal ao organismo. O caminho mais curto para emagrecer pode ser acelerado a partir do consumo de anfetaminas e medicamentos, que prometem acelerar os processos metabólicos. No entanto, poucos sabem que as anfetaminas encontram-se no grupo de drogas estimulantes.
 
As substâncias são capazes de estimular o sistema nervoso, acelerando a atividade cerebral e inibindo o apetite. Além de serem usadas de maneira exagerada, por pessoas que pretendem emagrecer, a anfetamina também é consumida por estudantes e caminhoneiros que precisam passar mais tempo acordados. Seus efeitos promovem maior atenção, desempenho intelectual, bem-estar e pode durar de oito a doze horas. 
 
As propriedades estimulantes da droga, também atuam, provocando o aumento de frequência cardíaca, arritmias, aumento da pressão arterial, tremor nas mãos e boca seca, sendo assim, mais arriscado o consumo de pacientes, que já apresentam históricos de doenças cardíacas ou hipertensão e que podem sofrer convulsões.
 
De um modo geral, o consumo de anfetamina pode auxiliar nos regimes de emagrecimento e combater a obesidade, pois inibem o apetite, porém, essa redução no apetite é por um período limitado, o que consequentemente faz com que o indivíduo aumente as doses de consumo e estimule efeitos nocivos e psiquiátricos. Pois se por um lado seu consumo inibe o apetite, a interrupção do uso de anfetamina ocasiona no aumento exagerado do apetite. 
 
Vale ressaltar que muitos especialistas, também indicam o consumo de anfetamina em pacientes que apresentam desordem no déficit de atenção, sonolência ou síndrome de fadiga crônica, como alternativa de tratamento. Mas todos os casos são avaliados e acompanhados, de modo que, a indicação para auxiliar pacientes, que apresentam estes quadros, tenha um tempo delimitado.
 
O uso contínuo das anfetaminas deixam os indivíduos irritados, tristes, deprimidos, com ataques de pânico e existem casos, que chegam até a desenvolver quadros psicóticos e paranoides graves. O mais indicado, é sempre ter orientação de um especialista e optar por uma reeducação alimentar, associada com a prática de exercícios físicos, pois dessa forma, além de conquistar uma qualidade de vida, pode-se conquistar um corpo saudável. Mais vale emagrecer e atingir o corpo ideal por conta do esforço de cada um, do que prejudicar a saúde e não sair do lugar.