Os benefícios de andar até o trabalho!


Um novo estudo britânico sugere que pessoas que andam para ir ao trabalho são cerca de 40% menos propensas a ter diabetes em comparação com as que vão para o trabalho de carro.

 
 
Da próxima vez que você estiver dirigindo seu carro e estiver se perguntando se você deveria estacionar mais longe do trabalho e juntar-se aos pedestres, considere isto: um novo estudo britânico sugere que pessoas que andam para ir ao trabalho são cerca de 40% menos propensas a ter diabetes em comparação com as que vão para o trabalho de carro.
 
 
Os pesquisadores publicaram as suas descobertas na revista American Journal of Preventive Medicine e analisaram os dados de um levantamento de 20.000 pessoas em todo o Reino Unido, eles olharam para vários indicadores de saúde e de que forma as pessoas iam para o trabalho.
 
 
A doença cardiovascular é o maior assassino do mundo, o excesso de peso, a pressão arterial elevada e diabetes são os principais fatores de risco. Victoza é indicado para auxiliar a controlar diabetes tipo 2, por meio da melhora de açúcar no sangue, quando utilizado junto com uma dieta balanceado e com exercícios.
 
 
Os pesquisadores dizem que os trabalhadores poderiam reduzir o risco de ataques cardíacos e outros problemas graves de saúde usando menos seu carro e andando mais a pé ou de bicicleta, principalmente para ir para o trabalho. Anthony Laverty é da Escola de Saúde Pública do Imperial College London. Ele disse à imprensa:
 
 
"Este estudo destaca que a construção da atividade física na rotina diária, a pé, de bicicleta, ou de transporte público para chegar ao trabalho é uma boa alternativa para a saúde pessoal". Ele e seus colegas descobriram que aqueles que caminharam, pedalaram ou usaram transporte público eram menos propensos a ter excesso de peso em comparação com os viajantes que iam ao trabalho de táxi ou de carro.
 
 
Os resultados mostram que 19% dos trabalhadores que começaram a trabalhar de carro, moto ou táxi eram obesos em comparação com 15% daqueles que andaram a pé até lá e 13% dos passageiros que iam de bicicleta. A análise também mostrou que os passageiros que andavam para o trabalho tiveram uma chance 17% menor de ter pressão alta do que aqueles que dirigiam. Portanto, a mensagem é que devemos nos mover mais, e nos sentarmos menos.
 
Henrique Torres