Obesidade Infantil: Um problema de saúde pública


O que precisa ser mudado no dia a dia da criança?

A obesidade infantil é uma realidade que acomete milhares de crianças no planeta. Em todo o mundo, segundo dados internacionais recentes, a obesidade infantil passou de 5% para 12% entre crianças com idade entre 2 e 5 anos de idade, e de 4% para 17% entre crianças com idade entre 6 e 11 anos.

O alarmante é que os maus hábitos alimentares começam muito cedo entre as crianças. Alimentos ricos em sódio, em conservantes, em açúcar refinado, entre outros, são introduzidos na dieta infantil e muitos pais só se dão conta do problema quando a criança já apresenta sobrepeso ou se enquadra em caso de obesidade.

É fundamental que a dieta da criança seja equilibrada, rica em nutrientes. Frutas, verduras e legumes devem compor a dieta diária da criança.

Assim como os adultos, crianças também apresentam ansiedade e essa ansiedade pode levar ao consumo de alimentos desnecessários na dieta que colocam a saúde em risco.

Durante muito tempo, muitos pais acreditavam que uma criança mais gordinha era sinônimo de saúde, o que não condiz com a realidade. Os alimentos nocivos e altamente calóricos, em sua maioria, são pobres em nutrientes, o que quer dizer que embora a criança ganhe peso, isso não quer dizer que as necessidades de nutrientes do organismo estejam supridas.

Hábitos como horas em frente a televisão, videogame, computador, celular, entre outros, fazem com que a criança consuma mais guloseimas e o pior, diante de equipamentos eletrônicos, o cérebro não consegue processar que o indivíduo está se alimentando, ou seja, a sensação de saciedade demora a surgir, e assim, o ganho de peso é inevitável.

Resgatar as brincadeiras tradicionais que envolvem brincadeiras em grupo é importante. Brincadeiras que façam a criança gastar energia, correr, caminhar, pular... 

Tente descobrir do que seu filho gosta, se há algum esporte favorito. Investir na prática de algum esporte é bem-vindo. 

Os refrigerantes estão entre os preferidos da garotada, vale mudar esse hábito na vida do seu filho. Um copo de refrigerante equivale a aproximadamente dez colheres de sopa de açúcar refinado, e quem consegue beber apenas um copo de refrigerante? Por isso faça substituições, sucos naturais, água, entre outros, são recomendados na dieta.

Estabeleça limites... Guloseimas não devem ser consumidas a todo momento pela criança. Converse com seu filho, explique sobre a importância de seguir uma dieta equilibrada. Muitas vezes, não basta os pais tentarem reeducar a dieta da criança, isso porque as crianças costumam se nortear pelo exemplo dos pais. Por isso, se quer que seu filho tenha uma dieta saudável, não adianta tentar convencê-lo disso comendo uma barra de chocolate.

Vamos prevenir a obesidade na infância!

 

Daiana Barasa