O que são as dificuldades sexuais masculinas?


Existem várias classificações das dificuldades sexuais.

 
Existem várias classificações das dificuldades sexuais. As duas principais classificações são as da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Associação Psiquiátrica Americana. Nas grandes pesquisas sobre a sexualidade, cada país escolhe seu próprio sistema de questões sobre a sexualidade. No caso dos homens, de modo geral, existe um consenso ao se considerar sobretudo os problemas seguintes:
 
 
- as dificuldades de ereção (também conhecida como disfunção erétil ou impotência);
- a ejaculação precoce (ejaculação prematura ou ejaculação rápida);
- a falta ou a ausência de desejo sexual.
 
 
Algumas grandes pesquisas fazem o senso, entretanto, de outras dificuldades: ausência de orgasmo, sexo sem prazer, dores no momento da relação sexual, ansiedade a propósito do desempenho (exemplos tirados das enquetes nacionais americana e australiana). Uma das formas de acabar com os problemas relacionados com as dificuldades de ereção é o uso de medicamentos, como o Tribulus Terrestris
 
 
O tribulus terrestris, também popular como videira da punctura, é uma erva trepadeira vinda de regiões tropicais.  O tribulus terrestris foi utilizado na Europa e na Índia como estimulante sexual por diversos séculos, já que causava uma ampliação do impulso e do desempenho sexual. Enfim, os especialistas em sexo são ainda mais amplos, já que eles cuidam de todas as dificuldades ligadas à sexualidades, a partir do momento em que um sofrimento se exprime: dependência sexual, perversão sexual, identidade sexual, problemas com a aparência do corpo, etc.
 
 
As dificuldades sexuais são relativamente frequentes. Na última grande pesquisa nacional com os franceses, 9% dos homens declararam serem “frequentemente” confrontados com ao menos uma das dificuldades sexuais seguintes no curso dos últimos 12 meses: dificuldade de ereção (2,5%), ejaculação precoce (6,5%), ausência ou insuficiência do desejo sexual (1,9%). São ainda mais numerosos os homens que declararam serem “às vezes” confrontados com estas dificuldades sexuais: dificuldade de ereção (14,3%), ejaculação precoce (33,1%), ausência ou insuficiência do desejo sexual (20,2%).
 
 
As dificuldades de ereção podem conduzir o homem a duvidar de sua masculinidade. O sentimento de insuficiência pode ser mais vivo conforme o entorno evoque raramente tais dificuldades e o banho cultural pareça fixar uma masculinidade fácil, viril, conquistadora, deixando pouco lugar para as falhas ou para a fragilidade. Os sentimentos de vergonha ou de culpa estão presentes frequentemente. 
 
Henrique Torres