O que Causa a Hipertensão Secundária?


Ao contrário da primária, a hipertensão secundária resulta de uma causa identificável. Veja quais causas são essas!

O que Causa a Hipertensão Secundária
 
 
Hipertensão secundária resulta de uma causa identificável. Doença renal é a mais comum causa secundária de hipertensão. Hipertensão também pode ser causada por condições endócrinas, tais como a síndrome de Cushing, hipertireoidismo, hipotireoidismo, acromegalia, síndrome do Conn ou hiperaldosteronismo, hiperparatireoidismo e feocromocitoma. Outras causas de hipertensão secundária incluem obesidade, apneia do sono, gravidez, coarctação da aorta, consumo excessivo de alcaçuz e certos medicamentos de receita médica, remédios de ervas e drogas ilegais.
 
 
A hipertensão resulta de uma complexa interação de genes e fatores ambientais. Numerosas variantes genéticas comuns com pequenos efeitos sobre a pressão arterial foram identificadas, bem como algumas variantes genéticas raras com grandes efeitos sobre a pressão arterial, mas a base genética da hipertensão arterial ainda é mal compreendida.
 
 
A hipertensão é classificada como hipertensão primária (essencial) ou hipertensão secundária; a "hipertensão primária" significa pressão alta sem causa médica subjacente óbvia. A hipertensão secundária é causada por outras condições que afetam os rins, artérias, coração ou sistema endócrino. Pressão arterial é resumida por duas medições, sistólica e diastólica, que dependem se o músculo cardíaco é contratante (sístole) ou relaxado entre batimentos (diástole). O medicamento Ablok é indicado por muitos médicos para o tratamento de Hipertensão Arterial.
 
 
Pressão de pulso (diferença entre a pressão arterial sistólica e diastólica) é frequentemente aumentada em idosos com hipertensão. Isto pode significar que a pressão sistólica é anormalmente elevada, mas a pressão diastólica pode ser normal ou baixa — uma condição denominada hipertensão sistólica isolada. A pressão do pulso alta em idosos com hipertensão ou hipertensão sistólica isolada e é explicada pela maior rigidez arterial, que geralmente acompanha o envelhecimento e pode ser agravada pela pressão arterial elevada.
 
Henrique Torres