O papel dos rins


Seu desempenho deve ser monitorado para evitar correções à base de medicamentos.

 Eles têm o formato comparável ao do feijão, tamanho aproximado de um punho de um adulto e estão localizados na região posterior do abdômen, atrás do peritôneo, um de cada lado, encostados  nas costelas. Nos adultos, cada rim pesa cerca de 125 a 170 gramas no homem e 115 a 155 gramas na mulher. São os principais órgãos do sistema excretor, e cumprem algumas funções básicas, dentre elas a filtragem do sangue, para eliminar as toxinas resultantes do metabolismo corporal como ureia, ácido úrico e creatinina; equilíbrio e eliminação do excesso de água do organismo, evitando inchaços e aumento da pressão arterial; e produção de hormônios como a eritropoetina, que contribui para a formação dos glóbulos vermelhos no sangue. 
 
Quando o rim sofre com alguma alteração que o impossibilita de realizar suas funções de maneira satisfatória, deve-se investigar um possível quadro de insuficiência renal. Este é um problema que pode ser tanto agudo quanto crônico. A insuficiência renal aguda pode resultar de uma desidratação severa ou hemorragia. Já a crônica é aquela que se desenvolve de maneira lenta e gradual e o indivíduo leva uma vida normal durante um tempo até começar a perceber os sintomas.
 
A insuficiência renal pode estar associada a certas doenças, como a nefrite, diabetes, hipertensão, cálculo renal e infecção urinária complicada. Exames laboratoriais e de imagem ajudam o médico a diagnosticá-la. Pode ser necessária a realização da hemodiálise. Quando o paciente desenvolve anemia por conta da insuficiência renal, o médico pode prescrever medicamentos como eritromax, por exemplo.
 
Ao perceber alterações na urina ou inchaços nas pernas e pés, o médico deve ser consultado. O urologista e o nefrologista podem avaliar corretamente o quadro e prescrever os tratamentos adequados. Na farmácia online, medicamentos de prescrição podem ser adquiridos mediante a apresentação da receita médica.
 
Por: AgComunicado