O impacto negativo do cigarro ainda persiste em todas as nações


O tabagismo é classificado como principal causa de óbitos em todo o mundo.

 
O tabagismo é um sério problema para a saúde, cerda de 9% das mortes prematuras no mundo é decorrente do fumo. Atualmente, o hábito de fumar é maior em países de alta renda, na qual cerca de, 18% dos óbitos são associados ao tabaco. Nos países de renda média e baixa, as mortes são atribuídas a 11% a 4% da população fumante.
 
No entanto, o que preocupa os médicos é que nos países ricos, a tendência ao fumo é decrescente e nos países em desenvolvimento, crescente. O que comprova essa afirmação, são os dados coletados em mais de 14 nações, publicados no periódico Lancet.
 
Os resultados mais preocupantes da pesquisa referem-se ao início precoce do fumo entre as mulheres e a redução nas interrupções do vício. Na lista dos países que apresentaram uma taxa significante do abandono do tabagismo, o Brasil não está incluso. 
 
Contudo, em termos mundiais, ainda há muito que fazer para uma redução relevante no tabagismo. Estatísticas mostram que se por um lado, cerca de 1 bilhão de pessoas estão de acordo com a política antitabagista, por outro, 85% da população mundial não está ciente de duas ou mais ações contra o tabaco. Neste interim, ações como propagandas e advertências nos cigarros, bem como restrições de áreas de fumantes, produzem efeitos significativos na diminuição dos fumantes.
 
Vale ressaltar que o hábito de fumar, frequentemente é apontado como principal fator de risco para doenças cardiovasculares, em especial, pelas doenças coronarianas, que levam aos ataques cardíacos. O tabagismo ainda é responsável por aumentar o depósito de gordura nas artérias, o que aumenta a pressão arterial, o colesterol alto (que pode ser tratado com o medicamento Sinvastatina), doenças pulmonares obstrutivas e variados tipos de câncer.
 
Medidas de prevenção e novos projetos contra o tabaco estão sendo desenvolvidos por diversas organizações. No entanto, cabe a cada indivíduo se conscientizar que o hábito de fumar é nocivo, que a nicotina presente no cigarro é uma droga psicoativa, causa dependência e que o tabaco é apontado como a principal causa de doenças e mortes no mundo.