O Exercício Físico e o Cérebro Humano


Entenda a relação dos exercícios físicos com as capacidades do cérebro humano.

O Exercício e o Cérebro Humano


Em um desenvolvimento que, até recentemente, muitos cientistas tinham visto como independente, os seres humanos foram se tornando mais inteligentes. Seus cérebros foram aumentando rapidamente de tamanho. Hoje em dia, os seres humanos têm um cérebro que é cerca de três vezes maior do que aquele que seria esperado, antropólogos dizem, dado o tamanho da nossa espécie corporal em comparação com o de outros mamíferos.


Para explicar esses cérebros exagerados, os cientistas evolucionistas têm apontado para ocorrências como comer carne e, talvez o mais determinante em relação aos nosso ancestrais, a "necessidade de interação social”. Os primeiros humanos tiveram de planejar e executar caçadas em grupo, que exigia complicados padrões de pensamento e isso os recompensou. De acordo com essa hipótese, a evolução do cérebro foi impulsionado pela necessidade de pensar.
 

Mas agora alguns cientistas estão sugerindo que a atividade física também desempenhou um papel fundamental na tomada de nossos cérebros maiores. Para chegar a essa conclusão, os antropólogos começaram por olhar para os dados existentes sobre o tamanho do cérebro e a capacidade de resistência em uma variedade de mamíferos, incluindo cães, algumas cobaias, ratos, raposas, e muitos outros. Eles encontraram um padrão notável. Espécies como cães e ratos que tinham uma capacidade inata de alta resistência, que presumivelmente tinham evoluído ao longo de milênios, também tiveram grandes volumes cerebrais em relação ao tamanho do seu corpo.
 
 
O exercício físico é um ponto fundamental de nossas atividades pois é capaz de evitar uma quantidade enorme de doenças, como a diabetes, doença que não pode ser curada, mas apenas controlada por meio de medicamentos como o Victoza.
 
Henrique Torres