O Diagnóstico da Neuropatia


Entenda quais são os meios de realizar o diagnóstico da neuropatia.

Como é diagnosticada a neuropatia?

A neuropatia periférica muitas vezes não é fácil de diagnosticar. Não é uma única doença, mas sim um sintoma com muitas causas potenciais. O processo de diagnóstico padrão começa com um histórico clínico completo com exames físicos e neurológicos que vai examinar os reflexos, a força muscular, a capacidade de sentir sensações, a postura e a coordenação. Exames de sangue também são comuns para os médicos medirem os níveis de vitamina B-12. Outros testes comuns incluem o exame de urina, testes de função da tireoide e um estudo de condução do nervo que inclui eletromiografia (para medir descargas elétricas produzidas nos músculos). Os médicos também podem recomendar uma biópsia de nervo, onde uma pequena porção do nervo é removida e examinada sob um microscópio.

Como pode ser gerenciada e prevenida neuropatia?

Existem várias maneiras de gerenciar a neuropatia e impedir que seus sintomas piorem. Pés com boa saúde é importante, especialmente para diabéticos, já que a diabetes é uma das causas de surgimento da neuropatia, podendo ser controlada com medicamentos como o Victoza. Pacientes devem verificar os seus pés, se estão com bolhas, cortes, ou calos e evitar usar sapatos e meias apertados. Médicos podem recomendar um plano de exercícios que reduza os níveis de açúcar no sangue e controle a neuropatia. Pacientes devem também parar de fumar e passar a comer refeições saudáveis. Massagens de mãos e pés também podem ajudar a gestão de neuropatia, estimulando os nervos e aliviando temporariamente a dor. Finalmente, é aconselhável evitar a pressão prolongada sobre os joelhos ou cotovelos a fim de evitar novos danos do nervo.
 
Henrique Torres