O café da manhã pode melhorar a saúde do coração!


Um novo estudo parece confirmar que quando você come é tão importante para a saúde como o que e quanto você come.

 
 
Um novo estudo parece confirmar que quando você come é tão importante para a saúde como o que e quanto você come. Pesquisadores dos EUA pediram que os homens respondessem questionários completos sobre o que eles comeram e quando comeram, então monitoraram a sua saúde durante 16 anos. 
 
 
Aqueles que disseram que não tomavam regularmente café da manhã foram encontrados para ter um maior risco de ataque cardíaco ou doença coronária fatal. A autora do estudo Leah Cahill, da Escola Harvard de Saúde Pública (HSPH), e colegas, escreveram sobre suas descobertas em uma edição de 23 de julho da Circulation da American Heart Association Journal.
 
 
Em um comunicado, Leah Cahill, que é pesquisadora no departamento de nutrição da HSPH, explica o que pode estar por trás dos resultados: "Saltar o café da manhã pode levar a um ou mais fatores de risco, incluindo a obesidade, pressão alta, colesterol alto e diabetes (doença que pode ser tratada com o medicamento Victoza), que por sua vez pode levar a um ataque cardíaco ao longo do tempo".
 
 
Para seu estudo, os pesquisadores analisaram questionários de frequência alimentar preenchidos por 26.902 profissionais de saúde do sexo masculino com idades entre 45 e 82 anos e acompanharam a sua saúde por 16 anos, de 1992 a 2008. Os homens eram livres de doença cardíaca e cancro no início do estudo.
 
 
Durante o acompanhamento, 1.572 homens sofreram ataques cardíacos não fatais ou morreram de doença cardíaca coronária. Quando eles analisaram os dados os pesquisadores encontraram que os homens que disseram não tomar café da manhã tinham 27% maior risco de sofrer ataque cardíaco ou morte por doença coronária do que os homens que disseram que tomavam o café da manhã.
 
 
Os pesquisadores também descobriram que quando ajustados os resultados para tirar o efeito do índice de massa corporal, a pressão arterial alta, o colesterol elevado e diabetes, as ligações entre saltar o café da manhã e um maior risco de ataque cardíaco ou morte por doença cardíaca coronária tornou-se muito mais fraco: eles já não eram estatisticamente significativos.
 
 
Eles observam que isso sugere que os "hábitos alimentares podem afetar o risco de doença cardíaca coronária através de vias associadas a esses fatores de risco tradicionais". Os homens que disseram que faziam o desjejum tendiam a ser mais jovens, solteiros, fumantes, que trabalhavam por tempo integral, não faziam muito exercício e bebiam mais álcool. 
Henrique Torres