O Auto Monitoramento da Saúde é Eficaz?


Um estudo dos Estados Unidos nos mostra a resposta!

O Auto Monitoramento da Saúde é Eficaz?
 
 
Um estudo mostra que 46% das pessoas dizem que o auto monitoramento os ajudou a mudar sua abordagem no gerenciamento de sua saúde ou da saúde de uma pessoa a quem prestavam cuidados. 40% dizem que o auto monitoramento os levou a consultar o seu médico para obter mais informações, e 34% dizem que o auto monitoramento influenciou as decisões sobre algum tratamento.
 
 
Os resultados mostram que os homens são mais propensos a manter o controle apenas em sua cabeça do que as mulheres. Os investigadores observam: "... este estudo mostra um desafio para os desenvolvedores de tecnologia que gostariam de convencer as pessoas a atualizar seus hábitos. A fim de capturar este segmento de mercado eles devem se esforçar para criar uma ferramenta que é tão simples como manter o controle em sua cabeça”. As pessoas com preocupações mais graves com a sua saúde foram as mais propensas a usar um sistema de algum tipo para manter o controle de sua saúde.
 
 
"... muitas pessoas vivendo com várias condições de saúde são mais suscetíveis de serem metódicas sobre a coleta de seus próprios dados de saúde" observam os pesquisadores. No entanto, a adoção de dispositivos tecnológicos neste grupo é muito baixa. As ferramentas chamadas Self-Tracking ainda fazem parte de um mercado emergente, com dispositivos de diversos níveis de sofisticação, ajudando os usuários a acompanhar a atividade cotidiana de sua saúde. A pesquisa mostra que 19% dos usuários de smartphone baixaram um aplicativo de saúde, que monitora o peso, o exercício e a dieta, sendo os temas mais populares. Outro estudo do mesmo projeto do Pew Research Center descobriu que 1 em cada 3 americanos usa a internet para ajudar com os diagnósticos.
 
 
Henrique Torres