O Aumentos dos Índices de Diabetes nos EUA


Nos EUA os índices de diabetes sobem em níveis alarmantes, constatam pesquisadores.

Geiss e colegas analisaram dados do sistema de vigilância de fator de risco comportamental por meio de uma pesquisa anual feita por telefone que pede a adultos (pessoas de 18 anos e mais) em todo os E.U.A, uma série de respostas sobre sua saúde. O inquérito pergunta às pessoas se um médico já lhes disse que têm diabetes, se as pessoas sabem a distinção entre tipo 1 e diabetes tipo 2, visto que sabe-se que 90 a 95% dos pacientes com diabetes nos Estados Unidos têm o tipo 2, que pode ser prevenido através de mudanças de estilo de vida. Os números excluem as mulheres que disseram que tinham diabetes durante a gravidez, e as pessoas que disseram que tinham pré-diabetes. A diabetes é uma condição que pode ser tratada com o Victoza.


"Estes dados também reforçam as conclusões de estudos anteriores, que indicam que a ocorrência de diabetes diagnosticada é mais alta nos estados do Sul e dos montes Apalaches," adiciona Geiss. Os estados com as menores taxas de diabetes em 2010, que é entre 6,0 e 6,9%, são Alasca, Colorado, Connecticut, Iowa, Minnesota, Montana, Dakota do Norte, Oregon, South Dakota, Wisconsin, Vermont e Wyoming.


Os editores do relatório sugerem que o principal motor destes aumentos é o aumento da incidência de diabetes nos Estados Unidos desde 1990. Isso poderia ser resultado de muitas coisas, incluindo alterações em como a doença é diagnosticada, melhoradas maneiras de detectar a doença, alterações na população (por exemplo, os mais idosos e as minorias que têm um risco aumentado para a doença) e um aumento de fatores de risco, como obesidade e estilos de vida sedentários.
 
Henrique Torres